Frete na batata já encareceu até 15% ao produtor e se consumidor se retrair pode travar escoamento

Publicado em 13/06/2018 11:15 e atualizado em 13/06/2018 14:08
726 exibições
90% do tubérculo levado da produção própria e de terceiros para os entrepostos circulam por frete contratado, como também o escoamento os grãos e laranjas.
João Carlos Baroffi - Proprietário da Agro Comercial Campo Vitória

LOGO nalogo

Os preços para o frete da batata estão 15% mais caros em função da tabela dos fretes, que ainda não tem uma definição. Contudo, pode ter o travamento dão escoamento da safra caso os consumidores se retraírem.

De acordo com o proprietário da Agro Comercial Campo Vitória, João Carlos Baroffi, a empresa paga frete terceirizados por todos os produtos produzidos e comercializados. “O abastecimento está normalizado, agora esse acréscimo dos fretes vai aumentar as nossas despesas e vai encarecer os custos para o consumidor final”, afirma.

A empresa faz a distribuição dos produtores nas regiões de Campinas/SP, Ribeirão Preto/SP e São Paulo.  Em relação ao escoamento, Baroffi ressalta que não está enfrentando dificuldade, mas que o tabelamento dos fretes é um problema.

“Eu entendo que o tabelamento de qualquer tipo de preço, custo ou serviço não funciona, pois quem tem que mandar no mercado é a lei da oferta e procura. A gente tem muita experiência nisso e todas elas foram negativas, por isso na minha visão não tem como isso funcionar”, comenta.

Atualmente, as referências para a batata estão muito próximas dos custos de produção e com o aumento de despesas com os fretes, vai acabar pesando no bolso do produtor rural. “Se tiver uma diminuição de consumo da batata nos próximos meses, nos vamos vender a saca abaixo do custo de produção”, finaliza.

Por: Giovanni Lorenzon e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário