Fundecitrus alerta para expansão do greening e necessidade de ações preventivas

Publicado em 02/08/2019 15:21
870 exibições
Incidência da doença aumentou 4,8% desde de 2018 e já está presentes em 19,02% das laranjeiras do cinturão citrícola de São Paulo e Triângulo/Sudoeste Mineiro. Por não ter cura, ações contra a doença devem ser feitas preventivamente.
Renato Bassanezi - Pesquisador do Fundecitrus

Podcast

Incidências de greening na Laranja - Entrevista com Renato Bassanezi - Pesquisador do Fundecitrus

Download

LOGO nalogo

Segundo dados divulgados pelo Fundecitrus (Fundo de Defesa da Citricultura), o greening está presente em 19,02% das laranjeiras do cinturão citrícola de São Paulo e Triângulo/Sudoeste Mineiro, o que corresponde a aproximadamente 37,1 milhões de árvores com sintomas da doença.

É o segundo ano consecutivo de crescimento: o índice é 4,8% maior do que o de 2018, estimado em 18,15%; em 2017 a incidência era de 16,73%.

Segundo o pesquisador do Fundecitrus, Renato Bassanezi, o greening não tem cura e causa a diminuição dos frutos, que ficam amargos e caem precocemente. Sendo assim, é fundamental que o produtor realize ações preventivas para evitar a disseminação da doença.

Diante disso, o Fundecitrus procura levar informações para os produtores e auxiliar na tomada dessa ações que precisam ser realizadas em conjunto, uma vez que o foco em uma propriedade pode se espalhar para as outras e contaminar mais áreas.

Confira a entrevista completa com o pesquisador do Fundecitrus no vídeo.

Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário