Alta do leite na 1º quinzena do mês, forçada pela baixa na captação de maio, já sente o limite do consumidor

Publicado em 19/06/2018 15:26 e atualizado em 19/06/2018 17:06
271 exibições
Recuo na captação em maio foi de 8,9%, ainda não normalizada depois da greve, inclusive com queda na lactação das vacas, elevou o litro a até R$ 1,80 no spot, com o UHT a mais 22,9% no atacado e mais 10,40% no varejo. Junho caminha para um recuo na produção de 4% em média.
Rafael Ribeiro de Lima - Zootecnista - Scot Consultoria

Podcast

Entrevista com Rafael Ribeiro de Lima - Zootecnista - Scot Consultoria sobre o Mercado do leite/prévia de junho

Download

LOGO nalogo

Na primeira quinzena do mês de junho, as referências para o leite no mercado spot tiveram uma alta em função da baixa captação durante o mês de maio, que teve um recuo de 8,9%. Tendo em vista que, após a greve dos caminhoneiros a captação ainda não foi normalizada.     

De acordo com o Zootecnista da Scot Consultoria, Rafael Ribeiro de Lima, antes da greve os preços estavam em torno de R$ 1,50 a R$ 1,60 por litro no estado de São Paulo, Minas Gerais e Goiás. “Com a greve, observamos as referências nos patamares de R$ 1,70 até R$ 1,80 por litro nestes estados”, diz.

No atacado, o leite UHT teve uma elevação nos preços de 22,9% nesta primeira quinzena em relação ao fechamento ao mês de maio. No varejo, a alta do UHT foi de 10,4% e nos grupos dos queijos também tiveram uma elevação de 9,00% nas indústrias.

Contudo, a tendência ainda é de aumento nos preços do leite referente aos pagamentos referente aos meses de junho e julho. “Acredito em um aumento maior em junho refletindo esse cenário da greve dos caminhoneiros, mas para julho ainda se fala em alta para os estados do sudeste e centro-oeste”, afirma.

Por: Giovanni Lorenzon e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário