Avanço da colheita em Cristal (RS) confirma quebra de até 90% na soja precoce

Publicado em 17/04/2018 11:17 e atualizado em 17/04/2018 14:53
962 exibições
Diante da ausência de chuvas, produtividade média da soja precoce ficou 9 sacas por hectare, contra a média histórica, de 45 scs/ha. Nas lavouras tardias, rendimento está próximo de 25 scs/ha. Vistorias estão atrasadas e produtores descapitalizados, cenário que pode refletir no planejamento da próxima safra de verão. Produtores que fizeram negócios antecipados terão que negociar com as empresas.
Ayrton Goldbeck - Presidente do Sindicato Rural de Cristal - RS

Podcast

Acompanhamento de safras do milho

Download

Na região de Cristal (RS), o avanço da colheita da soja tem confirmado a quebra na safra nesta temporada. Até o momento, cerca de 50% da área cultivada já foi colhida e na soja precoce, a perda chega a 90% devido à ausência de chuvas. A produtividade média ficou próxima de 9 sacas do grão por hectare. Em anos com clima favorável, o rendimento chega a 45 sacas por hectare.

O presidente do Sindicato Rural do município, Ayrton Goldbeck, reforça que as lavouras ficaram sem chuvas ao longo dos meses de janeiro e fevereiro, com um acumulado ao redor de 20 mm. "As chuvas ficaram muito abaixo da média, o que afetou o ciclo produtivo da cultura", destaca a liderança sindical.

Já na soja tardia, o prejuízo ultrapassa 50% e o rendimento médio está ao redor de 25 sacas do grão por hectare. Em meio a esse cenário, muitos produtores acionaram o seguro, porém, as vistorias estão atrasadas na região, o que complica ainda mais a situação dos produtores.

"Os produtores que são financiados aguardam a vistoria para terminarem a colheita. Temos uma situação muito delicada, pois esse cenário pode inviabilizar o planejamento da próxima safra de verão na nossa região. No ano passado já tivemos problemas com granizo e agora tivemos problemas com falta de chuvas", explica Goldbeck.

Além das perdas, os agricultores estão preocupados com os contratos que foram realizados antecipadamente. "Não sei como será essa negociação, mas as empresas precisam realizá-la", reforça o presidente do sindicato. Atualmente, a saca da soja é cotada entre R$ 78,00 a R$ 78,50 na região.

Milho e Arroz

As lavouras de milho e arroz também apresentaram perdas na região em função das intempéries climáticas. No cereal, a perda ficou próxima de 100% e algumas lavouras foram destinadas para a produção de silagem. No caso do arroz, os prejuízos chegam a 20%.

Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário