Chuva atrapalha colheita do milho safrinha em Campo Mourão/PR e trabalhos devem se estender até final de julho

Publicado em 30/05/2019 10:51 e atualizado em 30/05/2019 11:22
589 exibições
Produtividade esperada é dentro do normal para a região. Produtores devem aguardar definições do cenário internacional para vender sua produção com preços melhores.
Nery José Thome - Presidente do Sindicato Rural de Campo Mourão/PR

Podcast

Entrevista com Nery José Thome - Presidente do Sindicato Rural de Campo Mourão/PR sobre o Acompanhamento de Safra do Milho

Download

LOGO nalogo

Segundo dados do Deral (Departamento de Economia Rural), Campo Mourão no Paraná já colheu 15% do seu milho safrinha, uma área que corresponde à 49.500 hectares. Apesar desse avanço, o maior do estado em termos de hectares, os trabalhos no município estão paralisados desde o último final de semana em função das chuvas que caem na região.

Com isso, a expectativa é de que a colheita deva avançar até o final do mês de julho, conforme aponta Nery José Thome, presidente do Sindicato Rural de Campo Mourão/PR.

Após problemas com seca no início do plantio e ataques de pragas em algumas cultivares, a expectativa é de produtividade ao menos dentro das médias para a região, com no máximo uma leve quebra, que só poderá ser definida com o decorrer dos trabalhos.

Thome destaca ainda que, neste momento, os preços de venda do milho não são atrativos aos produtores, justamente em função da chegada da colheita. A estratégia dos agricultores deve ser aguardar algumas definições do mercado internacional, como o plantio norte americano, para buscarem negociações com patamares mais remuneradores.

Já pensando na próxima safra de soja 2019/20, a maioria dos produtores de Campo Mourão já estão encaminhados em seu planejamento de compra de insumos que registrou aumento de custos com relação às safras passadas e vai ocasionar um plantio mais caro do que o esperado.

Confira a íntegra da entrevista com o presidente do Sindicato Rural de Campo Mourão/PR no vídeo.

Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário