Estoques elevados devem manter preços deprimidos, alerta executivo da Basf

Publicado em 16/08/2017 16:39 e atualizado em 17/08/2017 18:06
4197 exibições
Para Eduardo Leduc, vice-presidente da Basf/Agro, a safra 2018 deverá manter preços achatados devido ao grande estoque mundial de grãos nas mãos dos países consumidores. Para o executivo, a compensação aos preços baixos poderá ser conseguida com altíssimas produtividades -- mas que apenas produtores mais tecnificados poderão alcançar. O "tiro-no-pé" seria reduzir os investimentos na tentativa de cortar custos. Acompanhe a entrevista de João Batista Olivi.
Por: João Batista Olivi
Fonte: Notícias Agrícolas

5 comentários

  • carlos alberto munhoz Cerqueira César - SP

    Em épocas de queda de preços, como essa, devemos diminuir a produção e não a produtividade. Não aumento área de plantio e áreas que estão com produtividade baixa faço adubação verde e repouso.Uma queda de 10% na produção o preço sobe 20%.

    0
  • Angelo Miquelão Filho Apucarana - PR

    Tiro no pé é entupir os silos e não ter quem compre! Eu vou cortar investimentos sim, até porque em nossa região, graças ao nosso tipo de solo, podemos plantar soja sem nenhum adubo. Claro que não vou fazer isso, mas usarei outras fontes de fertilização, já reduzi em 75% a compra de adubo químico. O negócio é resgatar as variedades convencionais, até porque o glifosato não funciona mais, a única vantagem é a resistência a certos tipos de lagartas e nada além disso! Ha muito tempo um agrônomo me falou que iriamos cavar a nossa própria sepultura no momento em caíssemos na arapuca dos transgênicos. Hoje percebo o nosso erro, estamos literalmente com a corda no pescoço, nas mãos das grandes multinacionais. Olhem a diferença dos valores que cobram dos brasileiros e dos outros lá fora, é um absurdo, um assalto legalizado, comprado de políticos desonestos que priorizam somente seus interesses! Não me venham falar de aumentar a produção, esse papo não cola, é besteira. Mais produção, mais frete, mais diesel e menos dinheiro no bolso... Se o mundo consome 9, porque vamos produzir 10? Estamos perguntando sobre segurança do galinheiro para as raposas, fala sério, tá de zueira com a nossa cara?

    2
    • ADILSON BRAS PESSIM BORGESARUANÃ - GO

      Quanto mais utilizamos tecnologia , mais produzimos e menos dinheiro no bolso do produtor. Tem alguma coisa errada nessa cadeia produtiva; creio que seja o custo da tal tecnologia que tantos vêm incentivando e pagamos por ela sem retorno algum

      1
    • DALZIR VITORIAUBERLÂNDIA - MG

      caro Adilson..comodities se foi a época que se ganhava com poucos volumes e margens altas...hoje so se ganha com altos volumes e margens apertadas..veja que até as proprias industrias que trabalham com comodities no mundo so sobraram umas 4...o resto quebrou..inclusive no Brasil...

      7
  • CESAR AUGUSTO SCHMITT Maringá - PR

    Então tá. Mas a Basf e outras multis, também serão mais eficientes? Produzirão insumos melhores com preços mais razoáveis e justos? Ou continuarão vendendo produtos ultrapassados a preços cada vez mais elevados e eficiência cada vez mais duvidosa?

    1
    • EUCLIDES DE OLIVEIRA PINTO NETODUQUE DE CAXIAS - RJ

      Com certeza, adotarão a segunda opção... pela carência de água na América do Norte, o cultivo do milho e soja serão realizados no Brasil (15% da água potável do mundo) e os grandes lucros obtidos servirão para subsidiar os produtores norte-americanos - que já é praticada há muitos anos... agua potável é a grande "coMmoditie" do mundo...

      2
  • Pedro A Philippsen nova santa rosa - PR

    fala serio... o negócio é reduzir investimentos e produzir menos. Caso contrario proximo ano teremos o mesmo problema.

    0
  • LEDENIR PRESA são miguel do iguaçu - PR

    Vocês acham que um executivo da multinacional falaria o contrário, com isso do deles estará guardado. $$$

    1