Bolsonaro paz e amor? Esqueçam...

Publicado em 12/09/2018 12:41 e atualizado em 14/09/2018 08:34
5361 exibições
Bolsonaro lidera com 26,6% (e 4 disputam 2º lugar), aponta Paraná Pesquisas
João Batista Olivi - Jornalista

Podcast

Bolsonaro paz e amor? Esqquecam...

Download

LOGO nalogo

Nesta quarta-feira (12), os jornalistas João Batista Olivi e Aleksander Horta se reuniram nos estúdios do Notícias Agrícolas para comentar os últimos resultados das pesquisas eleitorais divulgados nesta semana.

Olivi destaca a pesquisa espontanea, trazida pelo Ibope, que mostra o candidato Jair Bolsonaro (PSL) com 23% de intenção de votos (de 15 para 23), em comparação com Lula, que despenca nessa opção (espontânea), de 28 para 15..

Sobre os numeros de rejeição e os dados da pesquisa  (na qual o candidato perderia no segundo turno para Ciro Gomes (PDT) e Marina Silva (REDE), João Batista entende que Bolsonaro não deverá mudar sua forma de comunicação ("não mudará para ser um Jairzinho Paz e Amor") durante todo o 1.o turno.

Já o 2.o turno, segundo o jornalista, será outra eleição ("um plebiscito"). 

Confira o comentário completo no vídeo acima. 

Bolsonaro lidera com 26,6% de apoio e 4 disputam 2º lugar, aponta Paraná Pesquisas

LOGO REUTERS

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, lidera com folga a corrida presidencial com 26,6 por cento de apoio, poucos dias depois de ter sido esfaqueado em evento de campanha em Juiz de Fora (MG), enquanto quatro candidatos estão embolados na disputa pela segunda posição, de acordo com pesquisa do instituto Paraná Pesquisas divulgada nesta quarta-feira.

Atrás de Bolsonaro aparecem em empate técnico os candidatos Ciro Gomes (PDT), com 11,9 por cento; Marina Silva (Rede), com 10,6 por cento; Geraldo Alckmin (PSDB), com 8,7 por cento; e Fernando Haddad (PT), com 8,3 por cento. A margem de erro da pesquisa é de aproximadamente de 2 por cento.

Bolsonaro, que está hospitalizado se recuperando do ataque ocorrido quinta-feira passada, tinha registrado 23,9 por cento no levantamento de agosto.

No mês passado, Marina aparecia com 13,2 por cento, Ciro tinha 10,2 por cento, Alckmin somava 8,5 por cento e Haddad registrava 3,8 por cento.

Antes candidato a vice-presidente, na terça-feira Haddad substitui oficialmente o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na cabeça de chapa petista. Lula teve sua candidatura barrada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com base na Lei da Ficha Limpa. 

Os números do Paraná Pesquisas ficaram em linha com pesquisa Ibope divulgada na terça-feira, que mostrou Bolsonaro com 26 por cento, seguido por Ciro, com 11 por cento, Marina, com 9 por cento, Alckmin, também com 9 por cento, e Haddad, com 8 por cento. 

O levantamento do Paraná Pesquisas foi realizado entre os dias 7 e 11 de setembro, com 2.010 eleitores de 167 municípios dos 26 Estados e do Distrito Federal.

Segundo a pesquisa, o candidato Alvaro Dias (Podemos) tem o apoio de 3,7 por cento do eleitorado, enquanto João Amoêdo (Novo) soma 3,3 por cento e Henrique Meirelles (MDB), 2,4 por cento. No mês passado, Dias tinha 4,9 por cento, Amoêdo somava 1,1 por cento e Meirelles, 0,9 por cento.

Responderam que não sabem em quem votar ou que não vão votar em nenhum dos candidatos 21,8 por cento dos eleitores, contra 29,9 por cento no levantamento do mês passado.

(Por Pedro Fonseca, no Rio de Janeiro)

PT quer tirar do ar propaganda em que Alvaro chama Lula de corrupto (Por Diego Amorim, de O Antagonista)

O PT acionou o Tribunal Superior Eleitoral para tirar do ar uma propaganda de Alvaro Dias em que o candidato do Podemos diz:

“Defendi a prisão do Lula porque lugar de corrupto é na cadeia.”

Na representação obtida por O Antagonista, os advogados do PT, comandados pelo ex-ministro Eugênio Aragão, pedem direito de resposta alegando que a fala de Alvaro provocou “sérios danos à campanha, em face da ausência de contraditório”.

Também afirmam que a condenação do petista não é definitiva.

Alckmin associa Ciro e Marina ao PT

Geraldo Alckmin, no Twitter, tenta se distinguir dos três candidatos tecnicamente empatados com ele em segundo lugar neste momento da corrida eleitoral e, também, de Henrique Meirelles.

“Finalmente o PT parou com a enganação. Todo sabiam que Lula não ia ser candidato, mas ficaram escondendo Haddad. Agora ele vai ter que se apresentar como candidato e explicar os 13 milhões de desempregados. O sofrimento da população não começou agora, é uma herança do PT.

Temos nessa eleição os adoradores do PT e do Lula. Ciro foi ministro de Lula, apoiou até a Dilma. Meirelles se vangloria de ter sido presidente do BC do PT. E Marina foi por mais de 20 anos do PT. Agora, Haddad. É inacreditável lançarem uma candidatura na porta da penitenciária.

Nós precisamos ver quem pode vencer o PT, para o país não voltar a andar para trás. Basta ver a simulação de segundo turno para perceber que o Bolsonaro é um passaporte para a volta do PT. Você vota num, elege o outro.”

Na verdade, Bolsonaro está tecnicamente empatado com Haddad nas projeções de segundo turno do Datafolha e do Ibope, ficando numericamente atrás no primeiro (39% a 38%) e na frente no segundo, com diferença maior (40% a 36%).

Ciro sobre Forças Armadas: “Eu mando e eles obedecem”

Ciro Gomes, na sabatina de O Globo, também disse ao comentar o papel das Forças Armadas em seu eventual governo:

“Sob ordem da Constituição, eu mando e eles obedecem.”

Após afirmar, como registramos, que “no meu governo, militar não fala em política”, o candidato do PDT sinalizou, ainda, que mandaria prender o comandante do Exército se este questionasse a legitimidade de um futuro governo.

“Estaria demitido e provavelmente pegaria uma ‘cana’.”

Leia mais:

Ciro: “O Brasil não aguenta outra Dilma”

Ciro Gomes, na sabatina de O Globo, afirmou que tem “afeição” e “carinho” por Fernando Haddad, mas disse que o petista não conhece o interior do Brasil e que não há a “menor dúvida” de que, caso o ex-prefeito de São Paulo vença a eleição, o resultado se dará por ter obtido uma procuração de Lula, assim como aconteceu com Dilma Rousseff em 2010 e 2014.

“Não é assim que vamos sair dessa encalacrada. O Brasil não aguenta outra Dilma, uma pessoa que é indicada”, voltou a declarar o candidato do PDT.

Marina Silva, a seu modo, foi na mesma linha, como registramos mais cedo.

Os três, e mais Geraldo Alckmin, estão tecnicamente empatados em segundo lugar.

Bolsonaro: “Alunos têm sofrido lavagem cerebral”

Jair Bolsonaro está internado, mas segue ativo no Twitter.

“Infelizmente o professor e a professora hoje perderam sua autoridade em sala de aula. São muitos os relatos e registros de agressão, desrespeito e humilhação. Resgatar essa autoridade também é uma forma de valorizá-los. É preciso disciplina para avançarmos neste campo!”, afirmou o presidenciável do PSL.

“Por outro lado, alunos têm sofrido lavagem cerebral carregada de inversão de valores, fruto de um histórico Ministério da Educação com indicação política, viés ideológico e incapacitado. Nossa posição no [exame internacional] Pisa reflete isso. Daremos os primeiros passos para reverter este quadro!”

Fonte: NA/Reuters/O Antagonista

Nenhum comentário