Renato Dias: QUEM TEM RAZÃO? Bolsonaro, que entrega obras, ou Doria, que fecha S. Paulo?

Publicado em 22/01/2021 15:48 239 exibições
Tempo & Dinheiro - Com João Batista Olivi

Em café com Bolsonaro, deputados da bancada ruralista falam em apoio a Lira (Poder360)

O presidente Jair Bolsonaro organizou um café da manhã nesta 6ª feira (22.jan.2021) com deputados da bancada do agronegócio na Câmara. Entre os principais assuntos discutidos no encontro estava a sucessão na Presidência da Câmara. Deputados disseram para o presidente que apoiam Arthur Lira (PP-AL), postulante preferido do mandatário. O encontro, que não estava na agenda oficial do presidente até a publicação desta reportagem, aconteceu no Palácio da Alvorada.

“Viemos declarar ao presidente Bolsonaro que a frente parlamentar, se não toda, mas a grande maioria dos seus membros está alinhada nesse projeto na presidência da Câmara”, disse a jornalistas o vice-presidente da FPA (Frente Parlamentar da Agropecuária), Neri Geller (PP-MT). Sem citar o nome de Lira, Geller afirmou que 80% dos ruralistas estão alinhados ao presidente e ao candidato dele na disputa pelo posto.

O presidente da FPA, Sérgio Souza (MDB-PR), disse ao Poder360 que não compareceu ao café da manhã. “Não houve reunião da FPA com o presidente Jair Bolsonaro. Pode ter havido reunião de alguns parlamentares que também são membros”.

Souza publicou um vídeo em sua conta oficial no Facebook em que se refere a Baleia como “o nosso candidato à presidência da Câmara”. Na publicação, Souza endossa a campanha do colega emedebista.

Em vídeo gravado pela deputada Bia Kicis (PSL-DF), que também participou do café, o deputado Nelson Barbudo (PSL-MT) dizia a Bolsonaro: “Nós do Agro somos Arthur Lira, declarado, aberto e, se Deus quiser, venceremos para poder tocar em frente os projetos”. Segundo a deputada, 21 congressistas participaram do encontro e todos apoiam Lira. A FPA conta com 241 deputados.

O presidente Jair Bolsonaro disse em 11 de janeiro que não entendia o porquê de alguns deputados “do campo”, isso é, da bancada ruralista apoiarem Baleia Rossi (MDB-SP) na disputa pela presidência da Câmara. “Nós não podemos ter mais 2 anos pela frente com a esquerda fazendo a pauta”, disse Bolsonaro a apoiadores.

 “Alguns parlamentares do campo, em vez de apoiarem nosso candidato, estão apoiando outro candidato. Não entendo. Temos que ter unidade”, disse em frente ao Palácio da Alvorada, antes de seguir para seu gabinete no Palácio do Planalto.

“Do lado de lá, está (sic) o PT, o PC do B e o Psol, que atrapalhou a gente 2 anos, fizeram as pautas, que não deixaram a gente votar as MPs [Medida Provisórias]”, afirmou o presidente. Bolsonaro disse que Rodrigo Maia (DEM-RJ), que apoia Baleia, deixou vencer, por exemplo, o projeto de lei da regularização fundiária.

Donos de restaurantes protestam contra ordem de Doria para conter pandemia

Donos de bares e restaurantes realizaram protesto na manhã desta 6ª feira (22.jan.2021), em São Paulo, contra a decisão do governo de João Doria (PSDB) que obriga o fechamento de comércios não essenciais a partir das 20h. A medida foi anunciada pelo tucano no início da tarde desta 6ª feira (22.jan) e tem como objetivo conter o avanço do coronavírus no Estado.

O protesto reuniu funcionários, gerentes e donos de estabelecimentos comerciais no Morumbi, na zona sul da capital paulista, às 9h. Chefs conhecidos da cidade, como Janaina Rueda, do Dona Onça, apoiaram o ato.

“Precisamos de ajuda , cadê o Pronampe [Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, do governo federal]? Cadê as suspensão de contratos ? Cadê ajuda de Isenção de taxas ? Impostos ? Fechar aos sábados e domingos? Seguimos protocolos de segurança, com certeza as festas clandestinas, as praias, vão bombar nos finais de semana né? Afinal, ninguém estará nos seus postos de trabalho. Acorda! Não faz sentido isso!“, escreveu Janaina nas redes sociais.

Os manifestantes ocuparam as duas faixas da Avenida Morumbi, próximo ao Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista. Carregavam cartazes e entoaram palavras de ordem reclamando da dificuldade para manter empregos e do prejuízo com alimentos desperdiçados. O Sindicato de Bares e Restaurantes do Estado de São Paulo, que atualmente representa 150.000 estabelecimentos, teme prejuízo “desastroso” ao perder o fim de semana prolongado.

Durante entrevista concedida nesta 6ª feira (22.jan.2021), o governador de São Paulo, João Dória se pronunciou sobre os protestos dos donos de bares e restaurantes.

“Não protestem pela morte, não contestem a vida. Estejam ao lado da medicina, da saúde, estejam ao lado da proteção, estejam ao lado da vida. Nós, aqui, continuaremos ao lado da vida.”

Esta não foi a 1ª vez que Doria foi alvo de protestos por causa das restrições adotadas em São Paulo na pandemia. Em 1º de janeiro, banhistas na Praia Grande ofenderam o governador em protesto contra o decreto que restringia atividades durante as festas de final de ano.

Relembre abaixo:

 

Fonte:
Notícias Agrícolas/Poder360

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário