Em Tapurah (MT), produtores iniciam a colheita da soja precoce e produtividade está acima de 55 scs/ha

Publicado em 03/01/2017 09:45
1691 exibições
Colheita deve se concentrar entre os meses de janeiro e fevereiro e produtores seguem atentos às previsões de chuvas. Questão logística também é uma apreensão. Agricultores estão atentos e realizam o controle da ferrugem e da mosca branca nas plantações. Na comercialização, negócios antecipados foram realizados com valor próximo de R$ 67,00 a saca.
Confira a entrevista de Silvésio de Oliveira - Produtor Rural

Podcast

Em Tapurah (MT), produtores iniciam a colheita da soja precoce e produtividade está acima de 55 sacas por hectare

Download

 

Na região de Tapurah, no estado do Mato Grosso, a colheita da soja precoce já se iniciou em algumas áreas. De acordo com o produtor rural Silvésio de Oliveira, a colheita é fruto de boas lavouras que se desenvolveram com um bom clima, após um plantio que foi realizado mais cedo. Segundo ele, as produtividades são boas, mas ainda é cedo para ponderar uma produtividade geral, por conta do pouco volume colhido.

A preocupação vem com os meses de janeiro e fevereiro, que deverão trazer mais chuvas para a região. Após um clima bom no plantio, os produtores temem perder algo no momento da colheita para o clima. Outras preocupações também são a ferrugem e a mosca branca, que caso se intensifiquem no estado, podem gerar prejuízo aos produtores.

Silvésio diz que, pelo que tem acompanhado, os produtores estão bastante atentos a este problema, já que a mosca branca causou prejuízos nos últimos dois anos. "Até o momento, a situação está tranquila, mas há um grande medo de perder esse controle em algum momento", diz.

Enquanto o armazenamento já não é mais um grande problema para a soja do Mato Grosso, o grande problema apontado pelo produtor são as estradas. No estado, muitas delas ainda não são pavimentadas e, antes do início do escoamento da safra, muitas delas estão bastante ruins.

Na região, a comercialização contou com muitos negócios futuros, mas com o mercado internacional recuando abaixo dos US$10/bushel, os negócios estão parados no momento, gerando preocupação em torno dos preços futuros. Hoje, os negócios em Tapurah estão oscilando em torno dos R$70. O maior número de negócios ocorreu com o preço a R$77.

Por:
Fernanda Custódio e Izadora Pimenta
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário