Após 30 dias de estiagem, chuvas irregulares retornam ao Oeste da Bahia e aliviam preocupação dos produtores de soja

Publicado em 13/01/2017 09:36 e atualizado em 13/01/2017 15:03
1007 exibições
Lavouras de soja ainda precisam de chuvas até o mês de fevereiro para a consolidação da safra. Projeção é que sejam colhidas 5 milhões de toneladas do grão nesta temporada. No milho, perdas já são consolidadas e produtividade deve ficar abaixo do esperado, de 160 scs/ha. Saca do cereal é cotada a R$ 38,50 na região.
Confira a entrevista de Luiz Stahlke - Ass. de Agronegócio da AIBA

Podcast

Chuvas irregulares retornam ao Oeste da Bahia e aliviam preocupação dos produtores de soja

Download

 

Depois de 30 dias de estiagem, as chuvas retornaram ao Oeste da Bahia aliviando a situação das lavouras de soja e a preocupação dos produtores rurais. Ainda assim, as precipitações ocorrem de maneira irregular. De acordo com as previsões climáticas, o restante do mês de janeiro ainda deverá ser de chuvas para a região.

O assessor de agronegócio da Aiba (Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia), Luiz Stahlke, reforça que, as chuvas também amenizaram as altas temperaturas, registradas recentemente na localidade. “Precisamos de chuvas normais para a recuperação efetiva da soja e para termos uma ideia da produtividade nesta temporada”, afirma.

Com cerca de 1,5 milhão de hectares, a perspectiva é que sejam colhidas 5 milhões de toneladas de soja na safra 2016/17. “Imaginamos que possamos ter algumas perdas, mas ainda não conseguimos mensurar”, explica Stahlke.

Milho

Por enquanto, na avaliação da associação, a cultura do milho é a mais afetada pelo clima adverso e já há perdas consolidadas. A estiagem atingiu as lavouras no momento no pendoamento, uma das mais importantes no desenvolvimento da cultura.

Nessa temporada, a área destinada ao cereal subiu 30% e ficou próxima de 180 mil hectares. A semeadura do grão teve início na segunda quinzena de outubro e a projeção era de uma safra ao redor de 1,7 milhão de toneladas. A produtividade média deve ficar abaixo de 160 sacas do grão por hectare.

Algodão

As lavouras do algodão foram as últimas a serem implementadas, ao longo do mês de dezembro. E, por isso, sofreram menos com o clima irregular. “Com o retorno das chuvas não deveremos acompanhar nenhuma perda na cultura do algodão”, destaca Stahlke.

Comercialização

Até o momento, em torno de 50% da safra de soja já foi comercializada antecipadamente. No milho, a comercialização deverá ser realizada após a colheita do cereal. Atualmente, a saca é cotada a R$ 38,50 na região, próximo do registrado no mesmo período do ano anterior, de R$ 40,00 a saca. 

Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário