Soja: Antecipação do aparecimento da ferrugem encarece os custos de produção em Toledo (PR)

Publicado em 19/11/2018 11:10 e atualizado em 19/11/2018 15:14
765 exibições
No ciclo passado, doença surgiu nas lavouras de soja da região a partir do dia 20 de dezembro. Produtores terão que realizar mais aplicações para o controle da ferrugem nesta safra. Cerca de 15% a 20% da safra foi comercializada antecipadamente nesta temporada. Saca disponível é cotada ao redor de R$ 70,00 na localidade.
Nelson Paludo - Presidente do Sindicato Rural de Toledo/PR

Podcast

Entrevista com Nelson Paludo - Presidente do Sindicato Rural de Toledo/PR sobre o Acompanhamento de Safra da Soja

Download

LOGO nalogo

As chuvas excessivas e o calor registrados na região de Toledo (PR) contribuíram para a antecipação do surgimento da ferrugem asiática nas lavouras de soja na safra 2018/19. Até o momento, há uma ocorrência da doença na localidade, conforme levantamento realizado pelo Consórcio Antiferrugem. No ano passado, o primeiro foco de ferrugem foi observado no dia 20 de dezembro.

Além de preocupar os produtores rurais, o cenário já impactou os custos de produção neste ciclo. "Com a antecipação do aparecimento da doença, os agricultores terão que realizar mais aplicações nas lavouras para o controle da ferrugem", reforça o presidente do Sindicato Rural do município, Nelson Paludo.

A liderança ainda destaca que as adversidades climáticas também resultaram em lavouras com porte menor nesta safra. "Tivemos boa germinação, com plantio realizado dentro da melhor janela. Mas após a semeadura, tivemos dias nublados e, consequentemente, plantas menores, porém, ainda não sabemos se esse fator irá afetar a produtividade da soja", completa.

Comercialização

Em Toledo, cerca de 15% a 20% da produção de soja foi travada antecipadamente pelos produtores rurais no momento do plantio. Atualmente, a saca disponível é cotada ao redor de R$ 70,00 a saca, mas poucos negócios são efetivados, já que o volume que ainda precisa ser comercializado é pequeno. O mercado futuro segue lento, assim como em outras regiões do país.

"A rentabilidade ainda continua sendo um desafio ao produtor nesta safra. Embora saibamos que as exportações de soja foram volumosas e fazendo as contas do consumo interno, poderemos ter estoques zerados no Brasil na entrada da safra. Ainda podemos ter surpresas mais adiante", pondera Paludo.

Plantio no Paraná

De acordo com último boletim do Deral (Departamento de Economia Rural), até a última semana, cerca de 88% da área estimada para essa temporada já havia sido cultivada com a soja no estado. 98% das plantações apresentam boas condições e 2% apresentam condições medianas. 

Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário