Cenário da lavoura de soja em Santa Catarina gera otimismo aos produtores

Publicado em 05/12/2018 16:07 e atualizado em 06/12/2018 09:25
199 exibições
Estado já tem 95% da área plantada e clima favorável na região aumenta expectativa de bom desenvolvimento da lavoura, que, até o momento, não apresenta focos de doenças. Preços giram em torno de R$ 73,00 para vendas futuras com 23% da atual safra já negociada.
Claudio Hartmann - Presidente da Aprosoja SC

Podcast

Entrevista com Claudio Hartmann - Presidente da Aprosoja SC sobre o Acompanhamento de Safra da Soja

Download

LOGO nalogo

95% da área total de soja já está plantada no estado de Santa Catarina. O clima tem ajudado o melhor desenvolvimento das plantas e o produtor local alimenta expectativas altas com a produtividade dessa lavoura.

“A lavoura de soja no estado tem 690 mil hectares e esperamos aqui na região de Campos Novos colher entre 70 e 80 sacas por hectare dependendo da tecnologia utilizada pelo produtor. As expectativa estão das maiores produtividades que a gente já teve aqui no estado pelo fator de clima que está ajudando muito”, destaca Cláudio Hartmann, presidente da Aprosoja de Santa Catarina.

Outro fator que ajuda nesse otimismo do produtor catarinense é a ausência de focos de doenças no estado. “Nós temos acompanhado a preocupação com ferrugem no país todo e até em alguns países da América Latina. Como Santa Catarina não tem safrinha e faz a rotação de culturas com plantações de inverno como aveia e trigo, não detectamos ainda nenhuma incidência nas lavouras comerciais. Sabemos que estamos muito próximos desses focos e estamos fazendo os preventivos da maneira correta e eles estão funcionando bem até o momento”, afirma Hartmann.

A única preocupação atualmente é quanto ao custo de produção para a implantação da lavoura. Com a alta do dólar e dificuldades na logística para recebimento dos insumos, o produtor se deparou com um aumento entre 12 e 15% em seu custo de produção. Segundo o presidente da Aprosoja SC, a boa produtividade esperada tende a compensar esse aumento e o produtor já inicia as negociações para a venda da produção.

“Os preços de balcão em nossa cidade estão em torno de R$ 73,00 e no estado variando de 71 a 73 reais. Os valores de contratos futuros também variam nesse patamar. Temos apenas 10% da soja colhida na última safra ainda para venda e, já para a próxima colheita, temos comercializados antecipadamente 23% da produção que está implantada agora”, conta Cláudio.

Milho

Com relação ao cultivo do milho, o produtor de Santa Catarina teve clima favorável da época de plantio até o momento. Agora, com a maioria das plantações na fase de floração, a espera é por chuva para manter o bom desenvolvimento das plantas e manter a perspectiva alta de colheita.

“O clima preocupa um pouquinho, mas não muito. O desenvolvimento está muito bom até aqui e já atingimos a fase de floração. Com mais alguma chuva nessa etapa vai continuar tudo dentro do previsto. Na cidade de Campos Novos nossa expectativa é de colher 200 sacas, ou mais, de milho por hectare com o desenvolvimento que temos até o momento. Aqui no estado registramos 320 mil hectares para o cultivo do milho e uma área de silagem que aumenta em quase o dobro desse valor”, diz Cláudio Hartmann.  

A safra 17/18 ainda apresenta cerca de 22% da colheita em estoque para a venda e os contratos futuros já mostram 31% da safra 18/19, que está sendo implantada agora, já negociada.

Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário