Com 10% de área colhida, São Gabriel do Oeste/MS tem soja variando entre 20 e 80 sacas por hectare

Publicado em 01/02/2019 10:38 e atualizado em 01/02/2019 15:00
1431 exibições
Com estiagem mais severa dos últimos anos, município registra irregularidade na produtividade da soja até o momento. Expectativa é de média entre 45/52 sacas contra as 65 registradas na safra passada.
Vilson Brusamarello - Presidente do Sindicato Rural de São Gabriel Do Oeste/MS

Podcast

Entrevista com Vilson Brusamarello - Pres. Sind. Rural de São Gabriel Do Oeste/MS sobre o Acompanhamento de Safra da Soja

Download

LOGO nalogo

Cerca de 10% do total de 120 mil hectares plantados de soja já foram colhidos na cidade de São Gabriel do Oeste/MS. Neste início de colheita, a irregularidade é quem marca os níveis de produtividade, com lavouras colhendo de 20 sacas por hectare até 80 sacas por hectare.

“Em 30 anos de atividade agrícola nós nunca tivemos veranico igual tivemos esse ano. Esse fenômeno afetou principalmente naquelas área de material precoce, solos de argila a baixo de 20% e plantados na primeira quinzena de outubro. A média aqui no munícipio no anos passado foi de 65 sacas por hectare e essas propriedades estão bem a baixo disso. A gente trabalha com a expectativa de que o munícipio deva colher, na média, em torno de 45/52 sacas por hectare”, conta Vilson Brusamarello, presidente do Sindicato Rural de São Gabriel do Oeste/MS.

Com essa diminuição na produtividade e o aumento no custo de produção registrado para essa safra, o produtor da região irá precisar de um bom desempenho na safrinha de milho, que já começa a ser implementada na cidade, para conseguir fechar as contas neste ano de 2019.

“Na prática, como o produtor está colhendo a soja e plantando o milho safrinha, ele vai fechar a conta em setembro ou outubro. Se tiver uma produtividade boa no milho safrinha ele vai poder compensar o buraco que abriu com a soja. Na verdade, mais de 50% dos produtores não é que eles não vão conseguir fechar a conta, mas aquela lucratividade prevista já foi e não vai ter”, afirma Brusamarello.

Confira a entrevista completa no vídeo.

Por Guilherme Dorigatti
Fonte Notícias Agrícolas

Nenhum comentário