Paraguai: Colheita da soja avança no norte e aparecem perdas de 30/40%

Publicado em 08/02/2019 11:48 e atualizado em 08/02/2019 14:34
712 exibições
Última chuva generalizada nas áreas produtivas foi registrada no final de novembro e produtividade média gira em torno de 33/41 sacas por hectare. Clima também já prejudica segunda safra de soja e safrinha de milho no país vizinho.
Neivo Fritzen - Produtor Rural

Podcast

Entrevista com Neivo Fritzen - Produtor Rural sobre o Acompanhamento Safra de Soja

Download

LOGO nalogo

A exemplo do que acontece em diversas regiões do Brasil, o Paraguai também sofre com as condições climáticas adversas durante o ciclo da safra de soja 2018/19. Desde o final de novembro não é registrada uma chuva generalizada que atinja todas as áreas produtivas do país vizinho e, com as colheitas avançando para cerca de 85% no norte do país, os índices de quebra da safra já está em 30/40%.

“A produtividade está em torno de 2/2,5 mil quilos por hectare de média (53/54 sacas por hectare), uma quebra expressiva com relação ao ano passado chegando a 40%, inclusive mais em alguns casos. Tivemos chuvas muito irregulares em quantidade insuficientes e excesso de calor por longos períodos.”, diz Neivo Fritzen, produtor rural de Nova Esperança no Paraguai.

A falta de chuvas e as temperaturas elevadas já começam a causar prejuízo na segunda safra do Paraguai, seja ela novamente na soja ou no milho safrinha. “Uma boa parte está voltando a ser plantada com soja para tentar recuperar o prejuízo e outra com o milho. Mas a soja já tem o desenvolvimento bastante prejudicado por essas chuvas que continuam irregulares e o milho safrinha com ataques de pragas quase impossíveis de serem controladas”, conta Fritzen.

Confira a íntegra da entrevista no vídeo.

Soja Paraguai - Neivo FritzenSoja Paraguai - Neivo FritzenSoja Paraguai - Neivo FritzenSoja Paraguai - Neivo FritzenSoja Paraguai - Neivo FritzenSoja Paraguai - Neivo Fritzen

Por Guilherme Dorigatti
Fonte Notícias Agrícolas

Nenhum comentário