Chapadão do Sul/MS registra média de 6 a 10% de queda na produtividade da soja com 50% da colheita

Publicado em 13/02/2019 13:33 e atualizado em 13/02/2019 14:17
287 exibições
Cerca de metade da safra de soja já foi colhida no município e produtividade está oscilando muito de uma propriedade para a outra. Plantios da safrinha já estão adiantados e expectativa é boa até o momento.
Lauri DalBosco - Presidente do Sindicato Rural de Chapadão do Sul/MS

Podcast

Entrevista com Lauri DalBosco - Presidente do Sindicato Rural de Chapadão do Sul/MS sobre o Acompanhamento Safra de Soja e Milho

Download

LOGO nalogo

Os trabalhos de colheita da safra 2018/19 de soja já avançaram para até 50% do total de área em Chapadão do Sul no Mato Grosso do Sul. Após as primeiras lavouras de variedades precoces apresentarem produtividade bem menores do que o esperado, as demais plantas equilibraram esses números, colocando as expectativas de quebra entre 6 e 10% para o município.

“Nós tivemos um problema pontual na nossa safra precoce com aquele veranico que tivemos em dezembro e começo de janeiro. Essa área não é tão grande, cerca de 20% dessa área já colhida, e teve uma queda de 10 a 12%. Agora vamos indo para o meio da colheita a produtividade começou a melhorar, mais ainda oscila bastante, então esperamos fechar com uma queda em torno de 10% em relação ao ano anterior”, diz Lauri dalBosco, presidente do Sindicato Rural de Chapadão do Sul/MS.

Já as expectativas para as safrinhas de algodão e milho estão altas na região com os trabalhos de plantios já bastante adiantados. “Nós já plantamos praticamente a metade da safrinha e claro que se antecipou de 10 a 15 dias o plantio e isso significa muito. Continuamos dependendo muito do clima, mas plantar 15 dias antecipado, ao longo do anos, dá para ver que ajuda bastante porque para o milho safrinha uma ou duas chuvas a mais são bastante significativas para chegar perto das médias que pretendemos alcançar de perto de 100 sacas por hectare”, comenta dalBosco.

Confira a entrevista na íntegra no vídeo.

Por Guilherme Dorigatti
Fonte Notícias Agrícolas

Nenhum comentário