Deixar área de soja sem plantio pode ser mais vantajoso para produtor americano

Publicado em 13/06/2019 17:07 e atualizado em 13/06/2019 17:52
8870 exibições
Chuvas seguem atrapalhando plantio nos EUA. Illinois e Iowa, grandes estados produtores, estão bastante atrasados
Eduardo Vanin - Analista de Mercado da Agrinvest

Podcast

Fechamento de Mercado da Soja - Eduardo Vanin - Analista de Mercado da Agrinvest

Download

 

LOGO nalogo

Nesta quinta-feira (13), o mercado da soja teve mais uma alta, em torno dos 10 pontos dos principais vencimentos, na Bolsa de Chicago (CBOT). O milho, por sua vez, também encerra em alta - de 7 a 12 pontos - contudo, este cereal já tem perda de área consolidada.

Eduardo Vanin, analista de mercado da Agrinvest, destaca que a alta da soja vem em sequência do risco climático. Mais chuvas estão previstas para pontos localizados de áreas agrícolas norte-americanas. Embora não seja um grande volume, o problema é que não se conseguiu plantar até agora. Logo, este fator atrapalharia o andamento.

Segundo Vanin, os Estados Unidos enfrentam o menor percentual plantado desde 1999. O fator climático, para ele, ainda deve continuar influenciando o mercado. Enquanto não houver uma noção do que será, de fato, plantado, a soja pode sofrer os impactos dessa questão na Bolsa.

Existe uma dúvida, além disso, a respeito do rendimento da soja em solo norte-americano. O analista ressalta que essa será uma questão até o mês de julho.

Para receber o auxílio do governo norte-americano, o produtor teria que plantar. Contudo, de acordo com os cálculos de Vanin, hoje não seria vantajoso para que o produtor realize o seu plantio. Por sua vez, no milho, caso o produtor plante, ele deve receber rendimentos mais altos.

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário