Safras & Mercado aponta ótimo momento para o produtor brasileiro participar do mercado de soja

Publicado em 26/08/2019 16:44 e atualizado em 26/08/2019 18:30
1993 exibições
Analista Luiz Fernando Gutierrez destaca ação positiva do dólar e dos prêmios para formar "melhor preço do ano" e aconselha produtores brasileiros à ficarem ligados nas movimentações do mercado para aproveitarem as boas oportunidades que devem se manter nos próximos dias
Luiz Fernando Gutierrez Roque - Analista da Consultoria Safras & Mercado

Podcast

Safras & Mercados aponta ótimo momento para o produtor brasileiro participar do mercado de soja

Download

LOGO nalogo

Para o fechamento do mercado da soja desta segunda-feira (26), o jornalista Guilherme Dorigatti entrevistou Luiz Fernando Gutierrez Roque, analista da consultoria Safras & Mercado. Com os contratos de setembro e novembro acima dos 10 pontos, de acordo com o analista, o cenário positivo é um reflexo de novas declarações chinesas e americanas que demonstram interesse em rever as negociações comerciais entre os dois países.

A crise comercial, que perdura há mais de um ano, tem sido repleta de trocas de acusações e tentativas de reaproximação. Mesmo que a esperança represente em um alívio momentâneo para os peços da oleaginosa, Luiz Fernando não vê um possível avanço nesse assunto em curto prazo.  

Outra incógnita é o tamanho da atual safra americana, que passa por grandes atrasos em sua evolução. Números  do USDA e o acompanhamento do Pro Farmer Midwest Crop Tour, um dos mais tradicionais dos Estados Unidos, indicam que a safra 19/20 fique entre 95 e 100 milhões de toneladas. Mesmo que a produção final seja menor que essas perspectivas, a falta de demanda chinesa continuará sendo um limitante nos preços.

Para o mercado interno do  Brasil, a elevação do câmbio e dos prêmios continuam resultando em bons negócios. Para Luiz Fernando, este momento com "os melhores preços do ano" deve ser aproveitado pelos produtores brasileiros.

Assista:

>> Crop Tour 2019: Primeiras lavouras visitadas em Indiana mostram condições melhores na soja e no milho

>> Safra americana visualmente parece estar bem, mas enfrentará quebras à frente

Acompanhe: Crop Tour EUA China: Grupo Labhoro & Notícias Agrícolas dão início à edição 2019

Por: Guilherme Dorigatti e Ericson Cunha
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Francisco José Fontana Junior Faxinal dos Guedes - SC

    Agora é a hora né!! Quando nos falaram pra vender com 10 reais a menos a saca também era bom momento... para esta consultoria sempre é hora de vender!!

    3
    • Luiz Fernando Porto Alegre - RS

      Francisco, o grande fator que explica a força nos preços internos nesse momento é o câmbio, e não havia expectativa de um câmbio tão elevado nessa época devido ao avanço das reformas no Brasil. Nesse momento o grande fator que impacta positivamente o câmbio vem de fora, e não de dentro. Quem nos acompanha sabe que há um bom tempo viemos comentando sobre a tendência positiva para os prêmios no Brasil devido à guerra comercial, e tal fato está se confirmando. O problema é que infelizmente o câmbio é uma variável extremamente sensível a fatores internos e externos e muito difícil de se prever, e em nenhum momento deste ano o mercado trabalhou com a possibilidade de vermos um câmbio acima de R$ 4,00 novamente. Faça sua conta com o câmbio a R$ 3,70 e veja como estaria o preço da soja hoje, mesmo com os prêmios nos patamares atuais. Nosso papel é explicar os fatores que impactam os preços para ajudar os players em suas tomadas de decisão. Se continuarmos com o câmbio no patamar atual, é grande a chance de termos preços mais elevados nas próximas semanas, pois os prêmios devem continuar subindo. Mas, e se o humor do mercado internacional melhorar e os dólares retornarem para o Brasil? E se formos pegos de surpresa por um tweet do Trump? Como está explícito no vídeo, embora a tendência continue POSITIVA para a soja, o momento é de oportunidade para a ponta vendedora, sim. Se pretendes acertar sempre no topo, entenda os riscos implícitos. Um abraço e bons negócios.

      1