Ferrugem Asiática deve aparecer mais tarde na próxima safra de soja do Paraná

Publicado em 06/09/2019 11:12 e atualizado em 06/09/2019 15:22
1393 exibições
Gestor da Emater/PR destaca que condições do inverno auxiliaram na limpeza das sojas voluntárias, o que dificulta a chegada dos esporos. Condições de chuva ideais para a ferrugem devem acontecer apenas entre novembro e dezembro
Nelson Harger - Gestor da Área de Produção Sustentável de Grãos - Emater/PR

Podcast

Incidências de ferrugem na soja 2019/20 - Nelson Harger - Gestor da Área de Produção Sustentável de Grãos - Emater/PR

Download

LOGO nalogo

Na última safra de soja 2018/19, as condições climáticas durante o inverno do Paraná contribuíram para a chegada da Ferrugem Asiática mais cedo no estado. Os primeiros coletores a identificarem a presença dos esporos foram acionados já no dia 18 de outubro, uma situação bastante atípica, uma vez que a safra 2017/18, por exemplo, registrou o primeiro caso de 1 de dezembro.

Já para esta próxima safra 2019/20, o diretor técnico da Emater/PR, Nelson Harger, destaca que as geadas do inverno, os três meses de estiagem e a falta de condições para o Paraguai iniciar o plantio sedo, vão atuar para atrasar o aparecimento dos esporos no estado.

Segundo Harger, a expectativa é de que os primeiros casos sejam percebidos apenas entre o final de novembro e início de dezembro, quando as previsões apontam a manutenção de chuvas regulares, essenciais para a proliferação da doença.

O especialista conta ainda que, para a safra passada a Emater, em conjunto com a Embrapa Soja, tinham 174 coletores de esporos espalhados pelo estado, e que neste novo ciclo o número irá saltar para 200 equipamentos.

Confira a íntegra da entrevista com o diretor técnico da Emater/PR no vídeo.

Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário