HOME VÍDEOS NOTÍCIAS DADOS DA SAFRA METEOROLOGIA FOTOS

Chapadão do Sul/MS se encaminha para final do plantio da soja e espera produtividade alta

Publicado em 20/11/2019 11:57 e atualizado em 20/11/2019 14:58
749 exibições
Produtores buscam produtividade próxima as 60 sacas por hectare para ajudar a equalizar as contas e se preocupam com aumento significativo na cobrança de impostos estaduais sobre o agronegócio.
Lauri DalBosco - Presidente do Sindicato Rural de Chapadão do Sul/MS

Podcast

Chapadão do Sul/MS se encaminha para final do plantio da soja e espera produtividade alta

Download

LOGO nalogo

Os produtores de soja de Chapadão do Sul, em Mato Grosso do Sul, devem terminar o plantio até o final desde mês, ainda dentro da janela ideal para a cultura, segundo o presidente do Sindicato Rural do município, Lauri dalBosco. A expectativa é de boa produtividade e rendimentos, mas há a preocupação do produtor com o aumento do Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário (Fundersul), sancionado pelo governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), no último dia 14. 

Segundo dalBosco, a previsão é que devam ser colhidas cerca de 60 sacas do grão por hectare, e até agora, por volta de 80% das áreas já foram plantadas. Mesmo com as chuvas em menor volume do que o esperado, as plantas têm se desenvolvido normalmente, e a janela para quem planta milho ou algodão na segunda safra tem se mantido. "Agora é cuidar e monitorar a lavoura para que tudo corra bem e a gente consiga uma boa colheita", afirma.

Cerca de 50% da produção já foi comercializada, no mercado futuro, via trading, ou troca com revenda. Para ele, é preciso que a produtividade atinja a média de 60 sacas por hectare para poder fazer frente aos compromissos firmados e ainda obter lucro, já que os custos de produção foram altos devido ao aumento do dólar. "Lá atrás o dólar já estava alto, então muita gente assustada comprou bastante insumos. Depois o dólar baixou, muita gente segurou as compras, mas aí chegou perto da época do plantio e subiu de novo, então muita gente teve custo alto".

IMPOSTO ALTO PODE PREJUDICAR O PRODUTOR

Mesmo com a expectativa alta de produtividade, dalBosco afirma que o produtor rural está sendo "impiedosamente" prejudicado pelo novo pacote de tributos sancionado pelo governador do Estado. A mudança no imposto do Fundersul pode chegar a 153% a mais para o caso de algumas commodities agrícolas.

"Não é possível que, com o Governo Federal baixando os impostos, o Estadual queira aumentar. Estão transformando esses valores em dinheiro urbano, e daqui a pouco nós vamos ficar sem dinheiro, por pagar os impostos, e sem as estradas consertadas", lamenta.

De acordo com ele, nesta quinta-feira (21) o sindicato deve promover uma reunião com entidades de outros municípios e com a Famasul (Federação da agricultura e Pecuária do Mato Grosso do Sul) para estudar o novo pacote triutário e encontrar soluções jurídicas para a situação. 

Por: Guilhreme Dorigatti e Letícia Guimarães
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário