Soja em Chicago encerra 8º pregão em queda, com novos entraves em acordo comercial China e EUA

Publicado em 02/12/2019 16:29 e atualizado em 02/12/2019 21:32
1594 exibições
Enquanto China quer a retirada das tarifas, os EUA ameaçam elevar tarifação no próximo dia 15 de dezembro, se não houver acordo
Marcos Araújo - Analista da Agrinvest

Podcast

Entrevista com Marcos Araújo - Analista da Agrinvest sobre o Fechamento de Mercado da Soja

Download

LOGO nalogo

Em seu 8º pregão consecutivo em queda, o mercado da soja encerrou esta segunda-feira com quedas entre 3 e 4 pontos nos principais vencimentos. Os investidores continuam acompanhando a guerra comercial entre Estados Unidos e China, já que as tarifas americanas sobre produtos chineses devem ter uma nova eleção no próximo dia 15.

No entanto, os EUA a economia não demonstra tanta força quanto o esperaço, já que o índice PMI (índice dos gerentes de compras) ficou em 48%. Segundo Marcos Araújo, analista da Agrinvest, esse índice abaixo de 50 50% demonstra retração da economia americana, o que beneficia o preço das commodities.

Outro foco de atenção é o clima na América do Sul, principalmente na Argentina, no Paraguai e no sul do Brasil. Aos poucos, o mercado internacional da soja vai dedicando mais atenção ao desenvolvimento da nova safra da América do Sul e quem mais atrai os olhares dos traders neste momento é a Argentina. O país sofre com a falta de chuvas bem distribuídas entre as regiões produtoras neste momento e as previsões para os próximos dias ainda não são favoráveis. 

>> Argentina: Tempo seco persiste até meio de dezembro e mercado internacional está em alerta

Em novembro, mais 5,15 milhões de toneladas de soja foram exportados e a exportação anual gira ao redor de 72 milhões de toneladas.

Por: Aleksander Horta e Ericson Cunha
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário