Sem novidades e depois de retomar a base dos US$ 9,00/bushel, mercado da soja deve ficar de lado nas próximas sessões em Chicago

Publicado em 10/12/2019 17:40 e atualizado em 10/12/2019 18:46
1659 exibições
Comercialização da soja no Brasil perde ritmo após preços recuarem para menos de R$ 90,00 / saca na safra nova
Vlamir Brandalizze - Analista de Mercado da Brandalizze Consulting

Podcast

Entrevista com Vlamir Brandalizze - Analista de Mercado da Brandalizze Consulting sobre o Fechamento de Mercado da Soja

Download

LOGO nalogo

O mercado da soja fechou o pregão desta terça-feira (10) com leves altas na Bolsa de Chicago. Os traders parecem se manter focados na melhora das relações entre China e EUA, mesmo sem trazer grandes mudanças, e com mais atenção às informações das novas cotas da oleaginosa e de carne suína dos EUA isentas da tarifação da nação asiática. 

Além disso, o mercado quase não foi impactado pelos números trazidos pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) em seu boletim mensal de oferta e demanda. Os dados quase não trouxeram mudanças, exatamente como era esperado. 

Nos EUA, a produção foi mantida em 96,62 milhões de toneladas e os estoques finais em 12,93 milhões. As exportações permaneceram estimadas em 48,31 milhões e o esmagamento, em 57,29 milhões. 

Sobre a safra mundial 2019/20 de soja, o USDA trouxe uma revisão para cima das estimativas de 336,56 para 337,48 milhões de toneladas. Os estoques finais passaram de 95,42 para 96,4 milhões. 

O mercado precisa de novas notícias para mudar o cenário dos preços, que agora entra em uma fase de estabilidade entre os US$ 9,00 e US$ 9,50 por bushel, segundo o consultor Vlamir Brandalizze, da Brandalizze Consulting. 

E essas novas notícias, como explica o especialista, viriam do front da disputa comercial entre China e EUA, ou com problemas que pudessem ser enfrentados pela safra da América do Sul.

Por: Aleksander Horta e Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário