Petróleo e dólar diminuem custo de transporte e melhoram competitividade do açúcar brasileiro

Publicado em 19/01/2016 12:01
A participação do transporte no preço do açúcar brasileiro colocado na Ásia caiu de 25% para 12% no caso do produto de Ribeirão Preto e de 31% para 17% considerando o açúcar goiano

Acomapanhe mais números no relatório elaborada pela INTL FCStone , clique aqui

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

1 comentário

  • dejair minotti jaboticabal - SP

    Vamos entender um pouco o pais da safadeza de governo, não vamos falar em pt, pois em matéria desta casta, todos são e foram desonestos com a plebe, considerada ignorante e para ser explorada, vejam agora nossos empregados que contratamos para administrar este prostíbulo,querem aumentar impostos para cobrir sua incompetência de gestão, o mesmo acontece com combustíveis, quando esta alto, é porque tem que acompanhar o preço internacional, quando esta na lona como agora tem que recompor caixa, anteriormente já construíram a mentira que a Robobrás subsidiou os combustíveis,só os idiotas acreditaram, mandem a Robobrás ir na mídia e explicar a planilha de importação da gasolina, voltemos aos fatos, a gasolina FOB porto americano,custa R$1,3555/litro, entre frete e impostos e margem da Robobrás vamos colocar 120% de acréscimo, o que seria um absurdo em se tratando de politica energética para um futuro membro da OPEP, resulta R$ 2,9882 na bomba, o álcool teria que valer na bomba R$2,0917, ou seja caso tenhamos a mesma conta de frete , impostos e margem o álcool fica enviável, como não pode produzir 100% de açúcar por motivos técnicos e de mercado, todos pagam a conta,tudo pelo social.

    Usinas tem que inovar terra não produz somente cana,estão acomodados desde Martin Afonso de Souza. Por favor alguém bem intencionado demonstre em planilha analítica quer eu estou enganado,agradeço, pois não quero continuar pensando que os governos latinos são uns imprestáveis para a população.

    0