Na entressafra com cara de safra, e mais cana de ano do que bisada, MS deve moer 4,5 mi/t, mas com potencial para o dobro

Publicado em 04/01/2019 09:55 e atualizado em 04/01/2019 15:14
967 exibições
Regime de chuvas obrigou as usinas manejarem o plantio visando aproveitamento no período de dezembro a abril. Em janeiro, previsão de operação: 5 indústrias na 1ª quinzena e 2 na 2ª; fevereiro, 2 e 6; e março, 4 e 11.
Roberto Hollanda Filho - Presidente da Biosul

Podcast

Entressafra colhendo cana - Roberto Hollanda Filho - Presidente da Biosul

Download

 

LOGO nalogo

Com as condições climáticas adversas, as suínas manejaram o plantio da cana-de-açúcar visando o aproveitamento do período de dezembro e abril. A expectativa é que o estado do Mato Grosso do Sul deva moer 4,5 milhões de toneladas, mas com capacidade para processar o dobro.

De acordo com o Presidente da Biosul, Roberto Hollanda Filho, é a quarta safra seguida que vai ter produção em entressafra cheia. “Eu considero o período de entressafra a partir da segunda quinzena de dezembro, sendo que nós tivemos dez unidades processando cana-de-açúcar”, comenta.

Durante o mês de janeiro, a primeira quinzena terá cinco usinas processando e na segunda quinzena duas indústrias. “Já em fevereiro, vamos ter duas operando nos primeiros 15 dias e seis usinas vão ter retomado as atividades no restante dos meses, ou seja, só vamos saber o número final da safra a partir do dia 31 de março”, afirma.

Até dezembro foram processadas 45,2 milhões de toneladas, tendo em vista que é um número 5% maior se comparado com o mesmo período do ano de 2017. Atualmente, as 19 usinas do centro-oeste operam em 850 mil hectares para realizar a colheita e o plantio.

Por: Giovanni Lorenzon e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário