Cenário macroeconômico não demonstra sinais de que gasolina mudará trajetória de alta em 2022 e seguirá impactando etanol

Publicado em 19/01/2022 16:28 e atualizado em 20/01/2022 11:32 857 exibições
Heitor Paiva - Analista de Macroeconomia e Energia da hEDGEpoint Global Markets
Analista da hEDGEpoint Global Markets projeta preço médio da gasolina em R$ 6,37 e do etanol em R$ 4,81 o litro; petróleo deve oscilar na casa de US$ 90-95 o barril no ano

Podcast

Cenário macroeconômico não demonstra sinais de que gasolina mudará trajetória

Logotipo Notícias Agrícolas

De acordo com Heitor Paiva, analista de macroeconomia e energia da hEDGEpoint Global Marketsm, o cenário macroeconômico não demonstra sinais de que a gasolina mudará trajetória de alta em 2022. Segundo ele, o preço do petróleo deve ficar entre US$ 90 e US$ 95 o barril.

Paiva aponta que a situação fica ainda mais complicada quando se olha para a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+), pois a capacidade ociosa do grupo não está aumentando como se esperava, e talvez não sejam capazes de trazer totalmente a oferta que cortaram no início da pandemia. “O que estamos observando é uma oferta restrita”, afirmou.

“De uma forma geral, o mercado internacional está apertado e isso reflete claramente nos preços dos combustíveis”, completou o analista.

No Brasil, Paiva afirmou que as refinarias estão produzindo em ritmo elevado, mas mesmo assim não tem sido capaz de suprir a demanda do mercado doméstico. Além disso, há atenção para a demanda. As perspectivas de preço indicam a média da gasolina para este ano em R$ 6,37/l e R$ 4,81/l no etanol.

Além disso, ele afirmou que a relação do etanol com a gasolina não deve mudar. “A paridade entre os combustíveis vai se manter por volta dos 75,5% neste ano. Os preços do etanol, principalmente em São Paulo, caíram nas bombas, mas esse movimento deve ser limitado, pois o mercado de açúcar tem um déficit do 3,3 milhões de toneladas do produto bruto e deve aumentar a produção nas usinas”, explicou. 

Por:
Jhonatas Simião e Igor Batista
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário