HOME VÍDEOS NOTÍCIAS DADOS DA SAFRA METEOROLOGIA FOTOS

Triticale precoce desenvolvido pelo IDR-Paraná encurta o ciclo em 20 dias e permite colheita fora da época de chuvas

Publicado em 23/11/2020 10:51 e atualizado em 23/11/2020 11:24 972 exibições
Carlos Riede - Pesquisador do IDR-Paraná
Instituto desenvolve pesquisas de melhoramento da cultura há 20 anos e buscou atender necessidade dos produtores, em especial do norte do Paraná. Triticale resiste mais ás intempéries climáticas e se adapta melhor em diferentes tipos de solo, resultado em grande produtividade e opções de mercado

Podcast

Triticale precoce desenvolvido pelo IDR-Paraná encurta o ciclo em 20 dias e permite colheita fora da época de chuvas

Download

LOGO nalogo

O IDR-Paraná desenvolve pesquisas de melhoramento genético com o triticale há 20 anos e os resultados de uma nova cultivare nesta última safra de inverno chamaram a atenção pela boa produtividade e tempo menor de ciclo em campo.

O pesquisador do IDR-Paraná, Carlos Riede, explica que essa nova cultivare encurta o ciclo em até 20 dias, o que permite a colheita da safra ainda em agosto, escapando do início das chuvas que costumam prejudicar os trabalhos em setembro.

No município de Londrina, o produtor rural Antônio Sampaio já colheu e vendeu todo o triticale precoce que plantou nos 144 hectares, obtendo uma produtividade média de 71 sacas por hectare.

Leia Mais:

+ “Um resultado impressionante”: colheita de triticale desenvolvido pelo IDR-Paraná supera expectativas

Riede destaca que o triticale possui características que o tornam mais resistente às ações climáticas como a falta de chuvas e se adapta melhor a diferentes tipos de solo, resultando em produtividades até maiores do que as do trigo.

Olhando para o mercado, a cultura encontra espaço com mistura para rações de aves e suínos, feno e pastagem, mas existe um grande espaço de crescimento no setor de consumo humano como bolachas, biscoitos, pizza e quibes.

Confira a íntegra da entrevista com o pesquisador do IDR-Paraná no vídeo.

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário