Análise de mercado do feijão

Publicado em 10/05/2010 16:03 889 exibições

FEIJÃO CARIOCA –  Após uma semana em que os preços cederam um pouco,  nas fontes a expectativa é sobre o comportamento dos preços em uma semana em que teoricamente a reposição é menor no varejo. O mercado continua acreditando nas notícias ainda que exageradas de colheita e leilão. Esperam maiores baixas  e, na dúvida, preferem esperar para comprar. Como o preço recua,  ele entende que a sua estratégia está certa e firma posição. Assim será durante alguns dias até que o produtor interrompa este ciclo impondo a lógica de uma safra menor e com perda de produtividade. Logicamente, sempre que se perde produtividade perde-se também  qualidade. A segunda-feira deverá ser um dia de menor atividade na medida em que os compradores buscam se posicionar com respeito a qualidade e também devido a necessidade que a indústria terá durante a semana. Nesta madrugada a referência em São Paulo foi de venda de 10 mil sacas de um total ofertado de 25 mil sacas. O preço para nota 9 foi de R$ 163; do nota 8,5 R$ 150;  e do nota 8 R$ 130.
 

FEIJÃO PRETO  - As notícias  de baixa produtividade vão se acumulando na região produtora do Paraná. Existe produtor colhendo que já perdeu na lavoura 40% do seu feijão e,  quando processa, tem mais 30% a 50% de quebra para fazer um produto mediano. Com a alta do dólar o feijão que está vindo da China  e  da Argentina, logicamente, sofrerá  a correção.  As  regiões de Tucuman e Jujuy já começaram a colher. Região de Salta começa forte mesmo nesta semana mais calma. As apostas variam de acordo com a necessidade de cada um. Muito entendem que a Argentina abrirá ao redor de U$ 700 na fronteira e pode inclusive baixar em um primeiro momento,  quando  os mais necessitados estão vendendo assim que colhem.

mercado atacadista

 

Clique aqui para ampliar!

 

preco ao produtor

Tags:
Fonte:
Correpar

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário