Scot Consultoria: Virada no mercado do leite

Publicado em 31/01/2019 14:46
466 exibições

Os preços do leite ao produtor subiram no pagamento de janeiro/19 (referente a produção de dezembro/18) depois de quatro meses em queda. A alta foi reflexo da produção de leite em queda nas principais bacias leiteiras do país e maior concorrência entre as indústrias pela matéria-prima.

O pico de produção foi em dezembro/18. Em janeiro, segundo o Índice Scot Consultoria de Captação de Leite, a produção nacional diminuiu 2,2% , segundo os dados parciais. 

Além da curva de pridução, o clima adverso no final de 2018 e primeiras semanas de janeiro agravaram esta situação, especialmente no Sul do país.

Para o pagamento a ser realizado em fevereiro/19, 56% dos laticínios pesquisados pela Scot Consultoria acreditam em alta no preço do leite e os 44% restantes falam em manutenção, em relação ao pagamento anterior.

O viés no mercado do leite é de alta em curto e médio prazos, levando em conta a queda prevista na produção nos próximos meses.

Os preços subiram também no mercado spot e no atacado e varejo de produtos lácteos, refletindo a menor disponibilidade matéria-prima e maior concorrência entre as indústrias.

No mercado spot, os valores máximos em São Paulo chegaram a R$1,70 por litro e em Minas Gerais foram verificados negócios em até R$1,75 por litro, posto na plataforma.

No atacado, os derivados lácteos tiveram uma alta de 2,1% em janeiro/19 em relação a dezembro/18, considerando todos os produtos lácteos pesquisados pela Scot Consultoria. O leite longa vida (UHT) teve valorização de 6,8% neste período.
 
No varejo, na média de todos os produtos lácteos pesquisados pela Scot Consultoria, houve praticamente estabilidade nas cotações em São Paulo em janeiro, na comparação mensal.

A movimentação foi menor na primeira quinzena na ponta final da cadeia (férias e festas), mas foram relatadas ligeiras melhorias nas vendas na segunda metade do mês.

Para fevereiro, as expectativas são positivas com relação a retomada do consumo interno.

Fonte: Scot Consultoria

0 comentário