A polêmica do uso de nitrogênio em soja, por José Carlos Vieira de Almeida

Publicado em 29/08/2016 09:36
3712 exibições
Os europeus estão tentando por transgênia introduzir o gen NOD em plantas de milho para que este fixe N através do Bradirhizobium japonicum, que é muito mais eficiente que outros fixadores em gramíneas. Portanto, os europeus estão tentando transformar o milho em soja e nós brasileiros por sermos muito mais ricos estamos transformando a soja em milho.

A soja como qualquer outra espécie de planta tem no nitrogênio um elemento essencial, uma vez que este, além de fazer parte de constituintes moleculares importantes como, a clorofila, citocromos, fitocromos é ainda, na sua forma molecular, como o radical amina (NH2), a base fisiológica para a produção de aminoácidos. Sabe-se que os aminoácidos são a base para a produção de proteínas e enzimas.

Assim, todas as enzimas, que são proteínas, possuem nitrogênio, assim como todo o esqueleto orgânico proteico é composto por nitrogênio, carbono, hidrogênio e oxigênio.

Não é por acaso, que o nitrogênio é um macronutriente importante e abundante.

Por outro lado, ao se considerar os mecanismos pelos quais o nitrogênio passa no solo e nas plantas vai se notar que este é o elemento mais complexo, quando se leva em consideração seu ciclo de participação no processo de vida no planeta.

Qualquer forma de nitrogênio que chega ao solo acabará oxidada a nitrato (NO3–). O nitrogênio orgânico, por exemplo, será oxidado a amônio por bactérias de decomposição, em seguida o amônio oxidará a nitrito pelo trabalho das nitrobactérias como as nitrosomonas e nitrosococus e depois a nitrato, com as nitrobacter.

Leia o artigo na íntegra no site Doutores da Terra

Tags:
Fonte: Doutores da Terra

1 comentário

  • Domingos Balsanulfo Bueno Uberlândia - MG

    Hoje temos variedades de soja precoce muito produtivas e muitos produtores optam por elas (em parte de suas lavouras), viabilizando o plantio de 2ª safra de milho, sorgo, girassol, etc... e plantas de cobertura como milheto e outras, que podem beneficiar o SISTEMA Plantio Direto e a sustentabilidade na agricultura.
    Alguns agricultores e pesquisadores descobriram após vários testes e estudos aprofundados, que pequenas doses de nitrogênio aplicadas na fase reprodutiva destas variedades, apresentaram ganhos expressivos, na maioria das vezes que usaram.
    No livro do Marschner, "Mineral Nutrition of Higher Plants" Second Edition, página 126, temos exemplo similar com uso de ureia via foliar, acrescido ou não de sacarose + surfactante. Lembrando: Nitrogênio em pequenas doses. Achei muito interessante as explicações para a ocorrência deste efeito.
    Tive oportunidade de assistir também, em apresentação de simpósio do Professor Fancelli, da Esalq, relatos de trabalhos similares com soja precoce.
    Pelas informações que tenho e a vivência no campo (Região do Triângulo Mineiro), vejo que não se trata de uso generalizado e acredito que em variedades de ciclo médio ou tardio é provável que não ocorram respostas.
    A minha sugestão: que sejam realizados estudos mais aprofundados a respeito.

    2
    • WELLINGTON ALMEIDA RODRIGUESSUCUPIRA - TO

      Bem colocado seu comentário Domingos, estamos fazendo trabalhos aqui em nossa propriedade com nitrogênio na soja precoce também, só que não usamos ureia, nos fazemos com um produto chamado N30 da aminoagro, não sei se você conhece, esse produto custava até a safra passada 8 reais por litro, fazemos duas aplicações de 2,5 litros por há , essa safra não deu para avaliar as aplicações porque perdemos tudo com o sol, mas na safra passada fiz em140 há e gostei muito do produto, vou fazer essa nova safra de novo e fazer novas avaliações e voltamos a falar novamente nesse assunto, lembrando- me que colocamos 4 doses de inoculante turfoso nas latas no plantio, vamos repetir novamente essa safra e coletando dados mas precisos obviamente, abraço!

      7
    • DOMINGOS BALSANULFO BUENOUBERLÂNDIA - MG

      Obrigado Washington pelo comentário, conheço sim os produtos da Aminoagro, são produtos de ótima qualidade. Sou Engº Agrônomo e atuo como consultor na Região de Uberlândia e assisto algumas áreas de soja e milho em que os produtores utilizam. Parabéns por testar novas tecnologias em suas lavouras e sucesso na próxima safra.

      1
    • DOMINGOS BALSANULFO BUENOUBERLÂNDIA - MG

      Obrigado Wellington, abraço.

      0
    • WELLINGTON ALMEIDA RODRIGUESSUCUPIRA - TO

      Beleza Domingos, da uma olhada no campeão de produção de soja do CESB, em Buri São Paulo, o que me chamou a atenção não foi a produção de 120 sacas por há na área CESB e sim a quantidade de N que ele utilizou, 50 kgs por há e outro detalhe eles conseguiram corrigir o solo em até um metro de profundidade, muito interessante, a produção da fazenda de mais de 300 há foi de 74 sacas por há, sou de Itumbiara GO, tenho parentes em Uberlândia, muito obrigado pelo apóio de sucesso na próxima safra, desejo que Deus abençoe todos nós produtores, fica com Deus, forte abraço...!

      0