Fala Produtor

  • Vinicius Turquino Vezozzo Guararapes - SP 07/11/2007 23:00

    Você sabe como capturar porcos selvagens?

    Havia um professor de química em um grande colégio com alunos de intercâmbio em sua turma. Um dia, enquanto a turma estava no laboratório, o professor notou um jovem do intercâmbio que continuamente coçava as costas e se esticava como se elas doessem.

    O professor perguntou ao jovem qual era o problema. O aluno respondeu que tinha uma bala alojada nas costas pois tinha sido alvejado enquanto lutava contra os comunistas de seu país nativo que estavam tentando derrubar seu governo e instalar um novo regime, um "outro mundo possível".

    No meio da sua história ele olhou para o professor e fez uma estranha pergunta: "O senhor sabe como se capturam porcos selvagens?"

    O professor achou que se tratava de uma piada e esperava uma resposta engraçada. O jovem disse que não era piada.

    "Você captura porcos selvagens encontrando um lugar adequado na floresta e colocando algum milho no chão. Os porcos vêm todos os dias comer o milho de gratuito. Quando eles se acostumam a vir todos os dias, você coloca uma cerca mas só em um lado do lugar em que eles se acostumaram a vir. Quando eles se acostumam com a cerca, ele voltam a comer o milho e você coloca um outro lado da cerca. Mais uma vez eles se acostumam e voltam a comer. Você continua desse jeito até colocar os quatro lados da cerca em volta deles com uma porta no último lado. Os porcos que já se acostumaram ao milho fácil e às cercas, começam a vir sozinhos pela entrada. Você então fecha a porteira e captura o grupo todo."

    "Assim, em um segundo, os porcos perdem sua liberdade. Eles ficam correndo e dando voltas dentro da cerca, mas já foram pegos. Logo, voltam a comer o milho fácil e gratuito. Eles ficaram tão acostumados a ele que esqueceram como caçar na floresta por si próprios, e por isso aceitam a servidão."

    O jovem então disse ao professor que era exatamente isso que ele via acontecer neste país. O governo ficava empurrando-os para o comunismo e o socialismo e espalhando o milho gratuito na forma de programas de auxílio de renda, bolsas isso e aquilo, impostos variados, estatutos de "proteção", cotas para estes e aqueles, subsídio para todo tipo de coisa, pagamentos para não plantar, programas de "bem-estar social", medicina e medicamentos "gratuitos", sempre e sempre novas leis, etc, tudo ao custo da perda contínua das liberdades, migalha a migalha.

    Devemos sempre lembrar que "Não existe esse negócio de almoço grátis" e também que "não é possível alguém prestar um serviço mais barato do que seria se você mesmo o fizesse".

    Finalmente, se você percebe que toda essa maravilhosa "ajuda" governamental é um problema que se opõe ao futuro da democracia em nosso país, você vai mandar esta mensagem para seus amigos.

    Mas se você acha que políticos e ongueiros pedem mais poder para as classes deles tirarem liberdades e dinheiro dos outros para beneficiar *você* ou "os pobres", então você provavelmente vai deletar este email. Mas que Deus o ajude quando trancarem a porteira!

    0
  • Eliceu Felipe Kuhn Barreiras - BA 07/11/2007 23:00

    Quero manifestar meu apoio ao Roque Luiz Rhoden e dizer que concordo com todo conteúdo do email dele, pois parece que quem renegociou custeio de 2004/05,com o FAT- Giro Rural,como eu, vamos ficar fora da nova securitização...e sem condições de pagar as pesadas parcelas a partir de 2008!! Eu fiz contato via email e telefone com vários deputados federais, mas ninguém me retornou os contatos

    0
  • Telmo Heinen Formosa - GO 07/11/2007 23:00

    João Batista, antes que se sinta "tentado" a efetuar SEVERAS criticas ao BOMbástico lucro do Banco Itaú quero alertar-lhe de que a melhor saída que se pode adotar nestes casos.... é associar-se ao Banco!<br />

    <br />

    O que nós estamos esperando?<br />

    O grande negócio é ser sócio do Itaú, do Bradesco, do...<br />

    Seja você também um acionista "experto"<br />

    Plante sua semente no lugar certo. <br />

    (Informalmente GARANTIDO pelo Governo)<br />

    <br />

    Outro assunto: tem uma coisa ridícula no ar!<br />

    <br />

    Falta gás para abastecer veículos convertidos para um combustível artificialmente barato. Mas sobra etanol (álcool), nem tanto, mas sobra.<br />

    O Brasil "contém" ingredientes surpreendentes, na maioria temperados com alta dose de incompetência. <br />

    Incrível. <br />

    Podemos chamar isto de Apagão intelectual ?

    0
  • Mario Wolf Filho Curitiba - PR 06/11/2007 23:00

    Eu, gostaria de saber se nas outras agencias do B. Brasil esta acontecendo o mesmo que aconteçe na Ag. de Colider MT. pois até o momento não tevemos o nosso Custeio liberado, aqui é o fim da picada pois ja iniciamos o plantio e do geito que a coisa vai talvez na colheita sai o custeio. Um abraço JOÃO BATISTA

    0
  • Neuber Caron Orleti Ji-Paraná - RS 06/11/2007 23:00

    o site de voces era muito mais simples e facil para navegar antes dessa mudança , acho que foram infelizes

    0
  • Humberto Stachissini Américo de Campos - SP 06/11/2007 23:00

    sr.agricultores perante o valor do dolar olhem os valores da tonelada dos fertilizantes aonde estao os nossos deputados ruralistas para nos defender , aonde estamos mais uma vez sendo roubados .

    0
  • Roque Luiz Rhoden Sinop - MT 06/11/2007 23:00

    Olá pessoal do Noticias Agricolas. Gostaria que voces divulgassem os nomes dos deputados ruralista envolvidos no estudo para a nova Securitizaçao. Igualmente o site dos organismos do governos (MAPA, Ministerios envolvidos e tecnicos designados para efetuar um estudo/levantamento) tbem envolvidos no levantamento da situaçao da agricultura brasileira.

    Estou sabendo que a divida do custeio ( 2003 a 2006) negociada pelo FAT Giro Rural nao vai ser comtemplado. Os Fundos - como o FCO, tbem nao serao incluidas no estudo, sem nomear o FRA ( que nao foi alem do papel e nada na pratica). Pelo que percebo, fica novamente só a parte do governo ( Antiga Securitizaçao, PESA, e Recoop) incluso no estudo para a nova Securitizaçao.

    Precisamos portanto ficar atentos, exigir mais dos nossos representantes, senao nada acontecerá, e ano que vem, qdo vai começar a vencer as renegociaçoes, com parcelas pesadissimas, todo mundo vai ficar inadimplente e a choradeira será geral...

    Peço, portanto, que divulguem para que cada agricultor mostre a sua preocupaçao e sua indignaçao frente tamanha indiferença.. Além de que o proprio site direcionásse a eles( analistas) o quadro fiel da nossa divida ( sua origem, valores, nossa renda e capacidade de honrar esses compromissos).

    Seria de suma importancia.

    0
  • Silvio Marcos Altrão Nisizaki Coromandel - MG 30/10/2007 23:00

    Carta de esclarecimento, a alguns meses atras foi publicada uma noticia em meu nome, onde foi citada a minha cooperativa COOXUPE, quero deixar claro que esta cooperativa (minha casa)sempre procurou me ajudar em todas as negociações possíveis para que minha familia pudesse continuar na atividade cafeeira,e assim honrar seus compromissos. So tenho a AGRADECER A ESTA COOPERATIVA QUE E MINHA CASA

    0
  • Ana Maria Bandeira Vilela e Silva Boa Esperança - MG 30/10/2007 23:00

    Os pre&ccedil;os de fertilizantes subiram assustadoramente nos &uacute;ltimos meses e ir&aacute; subir ainda mais (segundo as pr&oacute;prias empresas), enquanto o d&oacute;lar s&oacute; cai!!! Como explicar que em d&oacute;lares e em reais eles subiram nos &uacute;ltimos 12 meses, e mais ainda de Julho para c&aacute;. Por exemplo: o adubo para plantio de milho com f&oacute;rmula 08-28-16 custava R$ 800,00 em Outubro/2006 e hoje (Outubro/2007) custa R$ 1.040,00 a tonelada. Fazendo conta simples vemos que subiu 50% em d&oacute;lar e 30% em reais. O pior, este mesmo adubo custava os mesmos R$800,00 em Julho/2007, assim, foram 30% em 03 meses. Podemos extrapolar este racioc&iacute;nio para demais fertilizantes. Gostaria de pedir para que voc&ecirc;s repassem a quem de direito as duas sugest&otilde;es que encaminho a seguir: Que o CONGRESSO NACIONAL cria uma CPI DOS FERTILIZANTES; Que o CADE questione as empresas sobre este aumento de pre&ccedil;os (mostrem planilha de custos e expliquem o porqu&ecirc; destes aumentos). N&atilde;o esque&ccedil;amos que este assunto &eacute; de interesse nacional pois afeta a economia como um todo (produtos agr&iacute;colas) e mais ainda, afetando os produtores rurais com sobrecarga de custos mais uma vez. Obrigada. Ana Maria Administradora e Produtora Rural

    0
  • Alvaro Carlos Meyer Garuva - SC 30/10/2007 23:00

    Primeiramente gostaria de parabeniz&aacute;-los pois mostram um pouco da vergonhosa realidade em que vive o empreendedor rural, que planta e cria sem garantia de pre&ccedil;o, contra as intemp&eacute;ries do clima e do governo. Se o produtor est&aacute; atrelado aos pre&ccedil;os internacionais, a maioria subsidiados pelos seus governos, como &eacute; que ainda o empreendedor rural brasileiro consegue competir com os altos custos de plantio e com condi&ccedil;&otilde;es prec&aacute;rias de escoamento de seus produtos?? Essa &eacute; a grande inc&oacute;gnita. S&oacute; sendo teimoso e esperan&ccedil;oso. N&atilde;o tem outra alternativa, porque apreendeu a fazer o que sabe e &eacute; muito dif&iacute;cil, para a grande maioria, abandonar tudo e recome&ccedil;ar em outro ramo de neg&oacute;cios. Continua, por esta simples raz&atilde;o, a acreditar em dias melhores que, com certeza, v&atilde;o demorar a chegar. Este governo s&oacute; vai acordar quando perceber que dinheiro n&atilde;o enche barriga de eleitor. &Eacute; f&aacute;cil de perceber o que est&aacute; acontecendo. Como nossos produtos s&atilde;o commodites e atreladas &agrave;s bolsas internacionais, n&atilde;o tem como o produtor rural competir em desigualdade com os seus vizinhos. Enquanto 1 litro de &oacute;leo diesel custa na Argentina U$$ 0,50, aqui pagamos U$$ 1,00. Enquanto pagamos U$$ 50.000,00 por um trator, o produtor argentino paga U$$ 25.000,00 pelo mesmo trator e o que &eacute; pior, fabricado no Brazil. O mesmo acontece com os herbicidas. Mas o pre&ccedil;o final &eacute; igual tanto para o argentino como para o brasileiro, pois a industria pode importar sem custos adicionais. Por exemplo, a saca de arroz custa tanto l&aacute; como aqui U$$ 10,00. S&oacute; que aqui gastamos o dobro para produzir, o que est&aacute; acarretando a insolv&ecirc;ncia generalizada do campo.N&atilde;o &eacute; prorrogando d&iacute;vidas que vai se resolver o dilema da agricultura. N&atilde;o adianta o Lula visitar os pa&iacute;ses desenvolvidos e pedir para que diminuam os sub&iacute;dios agr&iacute;colas. Tem que acordar e competir de igual para igual. Fazer como eles fazem l&aacute;, porque cobrar imposto da cadeia produtiva alimentar &eacute; burrice. Como eu disse anteriormente, dinheiro n&atilde;o enche barriga de ningu&eacute;m. A perdurar esta pol&iacute;tica, vai ser meu &uacute;ltimo ano de plantio. Neste jogo do agroneg&oacute;cio, n&atilde;o tem como ganhar. &Eacute; fal&ecirc;ncia na certa.

    0
  • Carlos Alberto da Silva São Paulo - SP 29/10/2007 23:00

    Acredite se quiser - aconteceu no vestibular.<br />Prova do vestibular do rio de janeiro, Universidade Gama Filho<br />Quest&atilde;o:<br />Fa&ccedil;a uma an&aacute;lise da import&acirc;ncia do Vale do Para&iacute;ba.<br />Resposta do candidato:<br />O Vale do Para&iacute;ba &eacute; de suma import&acirc;ncia, pois n&atilde;o podemos discriminar esses importantes cidad&atilde;os.<br />J&aacute; que existem o vale-transporte, vale refei&ccedil;&atilde;o e o vale do idoso , porque tb n&atilde;o existir o vale do Para&iacute;ba??!!<br />Al&eacute;m disso sabemos que os Para&iacute;bas, de um modo geral, trabalham em obras ou portarias de edif&iacute;cios e ganham muito pouco. Ent&atilde;o o dinheiro que entra no meio do m&ecirc;s, que &eacute; o VALE - &eacute; muito importante para ele equilibrar sua economia familiar!!!

    0
  • produtor anônimo por necessidade Luis Eduardo Magalhães - BA 29/10/2007 23:00

    Ol&aacute; Jo&atilde;o Batista! Fa&ccedil;o parte do sindicato patronal aqui de Luis Eduardo Magalh&atilde;es-Ba, e sou produtor de Caf&eacute;. <br />As linhas de cr&eacute;dito para financiamento das lavouras de caf&eacute; aqui na regi&atilde;o (custeio e investimento) s&atilde;o oriundas do F.N.E., o qual &eacute; repassado pelo Banco do Nordeste. <br />Esta linha tem como objetivo o desenvolvimento da regi&atilde;o Nordeste, cujo car&aacute;ter principal &eacute; o Social. <br />A minha indigna&ccedil;&atilde;o por&eacute;m &eacute; que ap&oacute;s a implanta&ccedil;&atilde;o da cafeicultura nesta regi&atilde;o (h&aacute; uns 12 anos aproximadamente, com excelentes resultados, principalmente na gera&ccedil;&atilde;o de empregos e renda para a popula&ccedil;&atilde;o mais carente) temos de escutar de funcion&aacute;rios do pr&oacute;prio B.N.B. que &ldquo;o caf&eacute; &eacute; uma cultura de ELITE, portanto n&atilde;o merecedora de receber o mesmo tratamento das outras culturas em momentos de dificuldade&rdquo;!!! <br />Tivemos, pela primeira vez nesta regi&atilde;o, uma quebra de safra devido &agrave;s condi&ccedil;&otilde;es clim&aacute;ticas, que resultou num rendimento muito baixo ap&oacute;s a secagem em terreiro. <br />Foram feitos os devidos laudos t&eacute;cnicos, e divulgados na m&iacute;dia o referido fato. <br />Tudo protocolado na Ag&ecirc;ncia do Banco, pedindo renegocia&ccedil;&atilde;o do custeio (seguindo as normas do manual de cr&eacute;dito rural). <br />Para meu espanto, os projetistas da regi&atilde;o come&ccedil;am a receber orienta&ccedil;&otilde;es extra-oficiais do BNB local para que n&atilde;o fa&ccedil;am mais projetos de investimento nesta cultura, pois n&atilde;o mais receber&atilde;o os necess&aacute;rios custeios para o caf&eacute;. <br />Como ficamos agora Jo&atilde;o Batista? <br />Se o pr&oacute;prio banco (com car&aacute;ter oficial de fomentar a&ccedil;&otilde;es de desenvolvimento social) num primeiro momento de dificuldade j&aacute; quer tirar o time de campo, como ficar&atilde;o os produtores? <br />E nossos funcion&aacute;rios e colaboradores, nossa comunidade, nossa colabora&ccedil;&atilde;o com fundos de a&ccedil;&otilde;es sociais de Barreiras e etc.... Joga-se tudo fora??? <br />Aqui na regi&atilde;o vemos grandes grupos estrangeiros comprando tudo &agrave; pre&ccedil;os de banana, por&eacute;m com dinheiro de fundos de investimento e recursos &agrave; juros de 2 a 3% nem poderia ser diferente. <br />N&oacute;s, brasileiros, que temos nossas origens na terra e gostar&iacute;amos de assim continuar, vemos nossa luta ser desigual, pois com a alta dos custos e desmonte do c&acirc;mbio s&oacute; poderia dar nisso <br />Cheguei a escutar que o caf&eacute; &eacute; cultura de Bar&otilde;es??!!! Como pode tamanha ignor&acirc;ncia??!! E usada contra o pr&oacute;prio povo brasileiro??!! <br />

    0
  • Tomaz Fernando de Bastos Formosa - GO 29/10/2007 23:00

    CAMBIO FIXO urgente!!! O Brasil dispara, ningu&eacute;m segura a agricultura Brasileira, j&aacute; dominamos (basta querer) soja, milho, caf&eacute;, laranja, a&ccedil;&uacute;car, &aacute;lcool, celulose, frango, su&iacute;no, boi, e por a&iacute; vai... Somos auto-suficientes em petr&oacute;leo temos reservas de g&aacute;s imensas (Santos e Vit&oacute;ria). Nossas reservas de minerais s&atilde;o incalcul&aacute;veis (j&aacute; ouviram falar de Roraima e seus tesouros enterrados?), sem falar na imensa reserva de &aacute;gua como o aq&uuml;&iacute;fero Guarani, Amaz&ocirc;nia e tudo o mais... Com o cambio fixo a agricultura vai explodir... Vamos ser o celeiro do mundo e principalmente vamos defender o direito de sermos isto, indo contra esta economia globalizada (dar boa vida pros gringos, cad&ecirc; o LULA?) e entregar nossas empresas/agricultura para eles). <br />A agricultura explodindo, explode ind&uacute;stria, com&eacute;rcio, tudo... O Brasil cresce. <br />Agora se n&atilde;o FIXAR agora... Se defender, vai esperar estourar em 1,20 a 1,40 e a&iacute; o que acontecer&aacute;??? Ficar&atilde;o as grandes empresas agr&iacute;colas atoladas em d&iacute;vidas para com as multi... Olha o exemplo da china atual e da Alemanha, Jap&atilde;o, cor&eacute;ia p&oacute;s guerra. <br />O Brasil precisa acordar e se defender, CAMBIO FIXO !!!

    0
  • José Ricardo de Melo Queiroz Cassia - MG 28/10/2007 23:00

    H&aacute; pouco tempo tivemos o problema da aftosa, quando perdemos v&aacute;rios mercados de exporta&ccedil;&atilde;o. Uma vergonha!!! Agora &eacute; o leite. Que absurdo misturar soda e &aacute;gua oxigenada no leite!!! Como &eacute; que fica a credibilidade desse importante segmento de produ&ccedil;&atilde;o perante a nossa popula&ccedil;&atilde;o e &agrave; exporta&ccedil;&atilde;o??!! At&eacute; quando vamos conviver com este tipo de not&iacute;cias??!!

    0
  • Gilmar Jair Cremonese Pimenta Bueno - RO 28/10/2007 23:00

    Eu moro em Pimenta Bueno-RO, e possuo um im&oacute;vel rural de 2000 Ha, o qual eu comprei para fazer reserva ambiental, manejo sustent&aacute;vel e sequestro de CO2. Ocorre que o INCRA e a Pastoral de Terra mandaram invadir a propriedade e est&atilde;o orientando os grileiros para se defenderem da justi&ccedil;a, a qual deu liminar para a &aacute;rea ser desocupada. A justi&ccedil;a vai l&aacute; e eles se escondem e nada &eacute; resolvido. Eles j&aacute; desmataram 500 Ha, ilegalmente. Eu n&atilde;o posso ir l&aacute;, pois estou jurado de morte. Socorro - Preciso de ajuda.

    0