Minas Gerais amplia adesão ao sistema federal de inspeção

Publicado em 04/05/2012 08:42 e atualizado em 04/05/2012 09:12 380 exibições
O Serviço de Inspeção de Produtos de Origem Animal da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio de Minas Gerais, por intermédio da Gerência de Inspeção de Produtos do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) ampliou a sua adesão ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produto de Origem Animal (SISBI-POA) do Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (Suasa). Entre os principais beneficiários da equivalência integral do serviço mineiro, estão os produtores de queijo artesanais.

O reconhecimento da equivalência foi assinado nesta quinta-feira, 3 de maio, pelo ministro da Agricultura Mendes Ribeiro Filho, durante a 78ª Expozebu, em Uberaba (MG). A decisão será publicada no Diário Oficial da União nos próximos dias.

Além do segmento de carnes, que já estava incluído no sistema nacional, agora o estado também terá as categorias leite, pescado e ovos reconhecidas dentro do Suasa. A equivalência foi concedida pelo ministério após uma auditoria na sede da Gerência de Inspeção de Produtos (GIP/IMA), na coordenadoria regional de Curvelo e em sete estabelecimentos.

O ingresso no Suasa é voluntário e pode ser solicitado nas Superintendências Federais de Agricultura (SFAs). Para obter a equivalência, é necessário comprovar a aptidão para certificar a qualidade e a inocuidade dos produtos de origem animal com a mesma eficiência do Ministério da Agricultura.

Atualmente, quatro estados (Bahia, Minas Gerais, Paraná e Rio Grande do Sul), sete serviços municipais (Alegrete/RS, Cascavel/PR, Erechim/RS, Rosário do Sul/RS, Santa Cruz do Sul/RS, São Pedro do Butiá/RS e Uberlândia/MG) e um consórcio de municípios (Consad – São Miguel do Oeste/SC) já aderiram ao Sistema. Em processo de adesão encontram-se 14 estados (ES, SP, SC, GO, TO, MT, MS, AC, RN, PB, PE, PA, CE, AM) e o Distrito Federal, 60 municípios e mais cinco consórcios municipais.

Com a adesão ao sistema, os municípios do estado podem qualificar indústrias locais que poderão comercializar sua produção para todo o país. Esses fabricantes de produtos de origem animal receberão um selo que identifica os estabelecimentos, ou indústrias de alimentos, incluídos no SISBI-POA. A medida beneficia especialmente os pequenos agricultores.
Tags:
Fonte:
Mapa

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário