Seca no Espírito Santo prejudica lavoura de cacau

Publicado em 11/10/2016 07:44
82 exibições

A seca prejudicou também a produção de cacau no município de Linhares, no norte do Espírito Santo. Os produtores que esperavam aumento na produção após controle da praga Vassoura de Bruxa, tiveram média de queda de 30%. A saca de cacau está entre R$ 650 e R$ 680.

A colheita principal do cacau começou, mas este ano, foi a estiagem prejudicou a produção. Em uma das propriedades de Linhares a previsão era colher duas mil sacas do cacau, mas o número caiu e o produtor espera colher apenas 800, ou seja, 70% a menos.

“A gente teve que diminuir a irrigação, o nível do rio baixou e por falta d’água a gente teve que diminuir o tempo de irrigar. A lavoura sempre sente. A gente só tem água hoje para manter a lavoura viva” contou o gerente da fazenda Oswaldo Cardoso.

Segundo a Comissão Executiva de Planejamento da Lavoura Cacaueira (Ceplac), órgão que trabalha com a cultura no país, dos 900 cacauicultores, 90% estão sofrendo com a seca. Neste ano, serão colhidas quatro mil toneladas, 1500 a menos comparado com o ano passado.

Esse ano realmente está sendo um ano difícil para a gente que além da falta de chuva, tivemos as altas temperaturas. Isso, para o cacau, é bastante prejudicial. A gente vai colher, mas não é como a gente gostaria. Do ano passado para cá, tivemos uma perda de mais de 30%” explicou Carlos Alberto Spaggiari, coordenador da Ceplac.

Leia a notícia na íntegra no site G1 - ES.

Fonte G1 - ES

Nenhum comentário