No oeste da Bahia, rios da discórdia estão transbordando e jogando água para fora

Publicado em 08/11/2017 12:01 e atualizado em 08/11/2017 18:21
6046 exibições

Chuvas em Jaborandi

Foto desta quarta-feira, 8 de novembro, mostra as chuvas chegando a Jaborandi/BA

LOGO nalogo

As chuvas continuam chegando de forma generalizada ao oeste da Bahia, favorecendo ainda mais os rios locais e as imagens que chegam da região comprovam isso. As fotos e o vídeo a seguir ilustram o deck do rio Formoso em 7 de novembro, na cidade de Jaborandi. 

Imagens de satélite registraram nesta manhã de quarta-feira (8) a ocorrência de um sistema histórico sobre estados do Brasil Central, com nuvens pesadas sobre o estado de Tocantins, Goiás, Leste de Mato Grosso, Noroeste de Minas Gerais e Oeste da Bahia.

As precipitações deverão continuar a ocorrer até esta quinta-feira (9), com a presença de um sistema histórico mantendo sobre esses estados pesadas nuvens de chuvas. 

Para os próximos dias, o modelo Cosmo do Inmet mostra muitas instabilidades em toda a região do Matopiba. Essa condição perdura até pelo menos a segunda quinzena de novembro.

"(Os manifestos) são ações políticas travestidas de ações de preserção ambiental. As fotos mostram também o rio Arrojado no dia da invasão (da fazenda Igarashi) cheio para este período de seca", disse um produtor local.

Rio Formoso - Jaborandi/BA 3

Rio Formoso - Jaborandi/BA 2

Rio Formoso - Jaborandi/BA 1

Imagens do rio Formoso no Oeste da Bahia

Mapa Jaborandi e Correntina

Mais imagens mostram também o resultado dos investimentos dos empresários locais em irrigação: produção eficiente de alimentos. As fotos mostram a estrutura antes da destruição e a colheita do feijão. A área total da fazenda Igarashi na região é de 4 mil hectares, sendo que 2,5 mil serão irrigados. Neste ano, porém, o primeiro com cultivo e colheita do grão, foram plantados 1,2 mil hectares, irrigados, e que deverão resultar em uma produção de 3,6 mil de toneladas. Com esse volume, seria possível alimentar 200 mil pessoas por um ano comendo uma média de 50 gramas de feijão ao dia. Quando todos os 2,5 mil hectares forem plantados, esse número de pessoas alcançadas deve chegar a 1 milhão de pessoas por ano. 

Veja, no link abaixo, a entrevista de Marco Aurélio Naste, advogado do Grupo Igarashi, ao Notícias Agrícolas nesta quarta-feira. A empresa conta com autorização em vigor do Inema (Instituto Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Bahia) baseada em critérios internacionais e ações estão longe de comprometer o volume dos rios locais. Não só financeiros, prejuízos impactam diretamente no potencial da produção de alimentos da propriedade.

>> Fazenda Igarashi usa menos da metade do volume de água para irrigação permitido pela outorga que possui

Fazenda Igarashi 4

Fazenda Igarashi 3

Fazenda Igarashi 2

Fazenda Igarashi 1

Já nas imagens abaixo, o triste resultado da falta d'água. 

Áreas da BA sem irrigação 2

Áreas da BA sem irrigação 1

Tags:
Fonte: Notícias Agrícolas

9 comentários

  • Jorge Geronimo Hipolito São José do Rio Prêto - SP

    Nós, não podemos concordar com a invasão e destruição do patrimônio de quem quer que seja, pois atos de vandalismo não resolvem a questão da escassez de água. Agora, considerando que água é um bem comum, não é justo que a fazenda consuma água em abundância enquanto a população do derredor fique em falta. O fato de alguém ter uma outorga, não significa que pode captar água na montante ao ponto de faltar na jusante. Quem forneceu a outorga deveria equilibrar a demanda entre a agricultura e os demais que vivem a margem de um mesmo direito.

    3
    • RODRIGO POLO PIRESBALNEÁRIO CAMBORIÚ - SC

      Se colocarmos as coisas nesses termos perdemos. Se por outro lado admitessemos ser partidários de uma corrente ideológica destrutiva, perdemos. Toda essa pantomina é para dizer que existe um conflito gerado espontaneamente, entre partidários de duas correntes ideológicas, onde evidentemente o Estado deverá ser o mediador. Mas as evidencias gritam que não é apenas um problema técnico a ser resolvido pelas autoridades, e sim que o conflito envolve interesses politicos. De toda a maneira se prestarem atenção irão perceber que em qualquer caso a solução do conflito está na mão do Estado. De qualquer maneira, na mão dos politicos. Essa não é de maneira nenhuma a única opção.

      0
  • George Wanderley Barreiras - BA

    Cadê as imagens do rio onde a ação ocorreu? Não mostra, porque lá o rio tá mais estreito, com uma vazão bem baixa! E como já bloquearam outro comentário meu, essa matéria tá muito tendenciosa. Para mim esses agricultores só preocupam com o próprio bolso!

    32
    • RODRIGO POLO PIRESBALNEÁRIO CAMBORIÚ - SC

      Você não viu o video postado com a água batendo no deck?...

      2
    • SEBASTIÃO FERREIRA SANTOSFÁTIMA DO SUL - MS

      Bom dia George. A violencia e destruiçao não tem justificativa... Concordo com você sobre as multinacionais que só visam o lado financeiro, mas nem por isso precisamos destruir uma estrutura que está produzindo o nosso sustento. Existem outras maneiras de agir para que se resolvam as coisas.... O que ocorreu na Bahia são atos terroristas que terão que ser coibidos urgentemente, com rigidez, para que esses vândalos possam pagar na cadeia, e não voltem mais a cometer esses atos.

      2
    • CARLOS WILLIAM NASCIMENTOCAMPO MOURÃO - PR

      Isso mesmo!!!. Aqui somos todos tendenciosos.... Aqui falamos bem de gente honesta e que trabalha pra dar de comer pros filhos... Aqui Petralha é humilhado.... Então pega sua boina e sua camiseta do Chê e vai naquela mostra cultural que fazem uma rodinha e enfiam o dedo no fiofó de quem está na frente. Vai lá e não enche mais o saco, (Nossa preocupação coletiva e dar um pé na bunda da petralhada...).

      2
    • GEORGE WANDERLEYBARREIRAS - BA

      Rodrigo Polo Pires as imagens do vídeo são de outra localidade e não de onde ocorreu o fato!

      1
    • GEORGE WANDERLEYBARREIRAS - BA

      Sebastião Ferreira Santos concordo contigo que a violência não tem justificativa! Ocorre que nos nossos dias estão tentando marginalizar ou tornar todo movimento como sendo de esquerda ou petista. Já faz um bom tempo que a população na cidade de Correntina faz movimentos em prol dos rios da região (ainda mais lá que tem rios que não existem mais e um de seus pontos turísticos ameaçado) tentando chamar a atenção do Poder Público, buscando a proteção do Estado mas nada tem sido feito, eles tem sido ignorados. Chega um ponto que não há alternativas. Mas, quem dera o diálogo fosse a arma usada!

      2
    • GEORGE WANDERLEYBARREIRAS - BA

      Carlos William Nascimento sua falta de argumentos te iguala aos petralhas que você tá criticando (com os quais não comungo da ideologia). Você tá defendendo os grandes, nesse caso específico, você pelo jeito defende pequenos grupos. Gente honesta não paga propina para agente público para ter licenciamentos ou facilidade para tê-los. Você não conhece a região não sabe como ela tem sofrido com os excessos praticados pelos grandes agricultores e que em breve vão explorar outro lugar e vão deixar só o caos aqui para as pessoas!

      7
    • CARLOS WILLIAM NASCIMENTOCAMPO MOURÃO - PR

      Conheço sim. Correntina, Jaborandi, Posse, Roda Velha, Rio Pratudão e Pratudinho. Se houve propina na liberação da captação da água, prendam quem pagou e quem recebeu. Agora invadir fazenda com bandidos e quebrar tudo é injustificável. Por que não usam a água dos rios daí para irrigação nas pequenas propriedades? É porque vai dar trabalho pra ganhar dinheiro. A maioria quer é uma bolsa família. Vai reclamar com o governador do seu partido.

      0
    • CARLOS WILLIAM NASCIMENTOCAMPO MOURÃO - PR

      Você falou que os Estados Unidos são exemplo de produção. Produzem 10x mais que aqui. Desculpo sua ignorância. Se tivessemos a lei ambiental de lá, produziríamos 20x mais. Sabia que o Rio Colorado não deságua faz muito tempo no Golfo do México? Sabe por que? Porque toda água é usada no caminho e irriga a maior parte da produção de alimentos daquele país. Não existe reserva legal e em muitos estados não existe tal coisa como outorga de poço artesiano. A terra e tudo nela pertence ao dono. Eu defendo a lei. O direito de propriedade. Defendo quem trabalha pra viver. tenho asco de gente que sente inveja das conquistas alheias e daí decide ser comunista. Pois isso é o comunismo. Um bando de vagabundo que não tem competência para ser bem sucedido e quer repartir tudo daqueles que trabalharam. Conheço bem sua laia. Este discursinho "não sou petista" te entrega na primeira frase. A minha paciência acabou. Se o dono do site não me cortar, vou chutar suas b$%&s até gastar a botina.

      4
    • GEORGE WANDERLEYBARREIRAS - BA

      Carlos William Nascimento, se você conhece a região, como diz, então você sabe que seu comentário é descabido! Dos pequenos produtores muitas vezes não tem recursos financeiros para uso de irrigação mecanizada ou para esses a burocracia é muito mais complexa e dificulta a situação fazendo com eles desistam e usem sistemas mais artesanais o que deixa eles bem atrás dos que tem recursos financeiros. E, outra eu não falei QUE os EUA produz, mas que há locais em que a produção é 10 vezes maior em áreas 10 vezes menores. E isso por que cada Estado tem suas leis, uns mais rigorosos e outros menos rigorosos. Então não adianta querer tratar aquele país como se tudo fosse da mesma forma em todos os Estados. Mas, eu desculpo a sua ignorância, não a sua arrogância. Sobre eu falar inicialmente que não sou petista é pelo fato de pessoas bitoladas como você acreditar que só existe petista/comunista e agropecuarista/honesto/trabalhador. O que mostra a sua ignorância sobre muita coisa. Esse discursinho de inveja você guarda para seus filhos para incentivá-los a sair da roça e estudar. Certamente você fala em chutar alguma coisa porque não tá frente a frente comigo, pois, se tivesse, certamente piaria baixinho como é típico de covardes como você!

      3
  • George Wanderley Barreiras - BA

    Esses agricultores, grandes por sinal, não tem nenhuma preocupação coletiva só com o próprio bolso!

    32
    • SERGIO ANTONIO SCHLEDERBARREIRAS - BA

      George, você não tem nem como defender esses invasores de Correntina..., conheço bem quem financia esse bando, may, sindicato dos trabalhadores rurais, associação dos feixeiros e pastoral da Lapa, mais os deputados Marcelino Gallo e Valmir Assuncao que, com suas falcatruas, levantam dinheiro para fazer estas badernas na região. Os agricultores grandes ou pequenos transformaram o que era deserto em área produtiva, gerando emprego renda, e pagam seus impostos ao município, estado e país. Conheço bem a região da Faz Igarachi, o rio Arrojado tem vazão normal..., você deve saber que a vazão da água passa a cada segundo, e o que não for aproveitado vai embora.

      0
    • GEORGE WANDERLEYBARREIRAS - BA

      Sergio Antonio Schleder, quem tá empurrando o movimento para um partido são aqueles que ignoraram o apelo popular, como acredito que você saiba, de há muito a POPULAÇÃO em Correntina vem tentando conseguir a atenção do Estado, e também aqueles que estão tentando criminalizar um movimento que nasceu de forma legítima (NÃO ESTOU FALANDO DA INVASÃO E DA DESTRUIÇÃO CAUSADA, FIQUE CLARO ISSO!). E outra, você sabe que nossa região nunca foi um deserto, ela pode não ter sido explorada como hoje, mas nunca foi deserto. Dá pra vê a parcela de culpa dos produtores quando no período em que eles não deveriam captar águas dos rios, no período de seca, os motores continuam trabalhando. Aí você pode até alegar que é problema na fiscalização e eu vou lhe dizer que justamente pelos altos valores que estão envolvidos o Estado não dá as mínimas condições para que haja uma fiscalização adequada. Nesse caso o Poder Econômico tem sido mais influente e pejorativamente do que o político.

      3
    • SERGIO ANTONIO SCHLEDERBARREIRAS - BA

      Manifestação em Correntina: esse movimento não nasceu de forma legitima, sua origem é a formação dos "feixeiros da Prainha", que nada mais são do que os maiores destruidores do cerrado, das nascente das veredas e APPS. Todo o ano botam fogo, queimando essas áreas para depois largar o gado..., são tão indolentes que não formam um ha de pasto, conheço bem essa história..., sei de fazenda que, depois de cercada e com documentação em ordem, foi invadida pelos feixeiros que alegaram que sempre botavam o gado lá..., há 30 anos atras o cerrado do Oeste da Bahia não produzia um pé de nada, quando os investidores aqui chegaram, enfrentando todos os riscos, e conseguiram demonstrar que, com muito trabalho e tecnologia se produz em terras como estas, esta foi a prova do desenvolvimento. Em cada coordenada geografica para captação de agua tem estudo de uso da vazào, que sempre é muito menor que a cota de segurança, nao prejudicando em nada o fluxo normal da agua.

      0
  • George Wanderley Barreiras - BA

    Materiazinha comprada! A região passou um bom tempo sem chuva. Os rios tão com sua vazão bem abaixo do que já foi outrora. Esses cara com equipamentos que me causaram espanto pelo porte e pela quantidade de água que se retira do rio.

    30
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      Sr. George, mesmo com a sua condição de espantado, você poderia me responder uma pergunta? Essa vazão bem abaixo dos rios do que já foi outrora, é de quantos metros cúbicos por segundo ? Estou lhe perguntando isso, pois você é uma pessoa esclarecida e distingue bem a realidade, então é fácil responder: QUAL É A VAZÃO DESSE RIO EM METROS CÚBICOS/SEGUNDO ?

      0
  • Sergio Pedreira de Freitas Arceburgo - MG

    Esses mesmos padres sempre estão pedindo doações para obras sociais. Devemos sempre lembrar que isso que chamam de obra social

    2
  • Paulo Costa Ebbesen Porto Alegre - RS

    O Brasil é o único País do mundo em que a lei é aplicada apenas em cima de quem produz e gera riqueza, inclusive alimento que é o maior patrimônio de um ser humano. Para os terroristas, bandidos, mercenários e instituições religiosas, que estão a serviço de outras nações, que invadem, destroem, e queimam o patrimônio a lei não é aplicada.
    Paulo Costa Ebbesen - Cachoeira do Sul - RS

    1
  • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

    Excelente reportagem..., as imagens e videos falam por si.

    0
    • GEORGE WANDERLEYBARREIRAS - BA

      Você sabe que o video da água batendo no deck está a quilômetros de distância do local dos fatos?

      1
  • Sergio Pedreira de Freitas Arceburgo - MG

    Essa mesma igreja sempre está pedindo ajuda aos produtores para suas obras sociais. Da próxima vez que vierem solicitar não esqueçam qual o tipo de obra social que ela ajuda.

    0
  • Chico Spina Tasso Fragoso - MA

    Bolsonaro vem ai pra acabar com essa baderna

    8
    • SERGIO ANTONIO SCHLEDERBARREIRAS - BA

      Concordo precisamos de Bolsonaro e mais militares no Governo para a acbar com esta baderna e vagabundagem no Brasil, quem tem hoje segurança para investir e produzir nesta regiao e no Brasil.

      3
    • IRACI MANFRIN -

      Eu sou Monarquista, segundo #exercitoBrasileiro, terceiro Bolsonaro ... quanto a estes vândalos, deveriam passar fogo neles é o que merecem ...e os que estão por trás também ...tolerância zero !

      3