Bolsa Agro CPR é pauta do maior debate de agricultura digital do Brasil

Publicado em 19/08/2019 09:44
196 exibições

Na quinta-feira (15), São Paulo sediou o evento Agrônomo Digital: Algoritmia. O encontro, considerado o maior debate de agricultura digital do Brasil, reuniu na Capital paulista, representantes da Embrapa, Sistema Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Claro, Associação Brasileira de Internet das Coisas (Abinc), AgTech Garage e Bolsa Brasileira de Mercadorias.

Os convidados debateram os desafios e oportunidades da agricultura digital na 2a edição do evento, organizado pela AgTech AgrusData. Os debates entrelaçaram a produção de alimentos no campo com a revolução digital que avança cada vez mais para o lado de dentro da porteira, com os imensuráveis dados, big data e a inteligência artificial, inovações que estão ajudando o produtor rural a reduzir custos, aumentar produtividade e eficiência e, consequentemente, a rentabilidade.

Um dos destaques da programação foi a apresentação da Bolsa Brasileira de Mercadorias que, juntamente com a advogada da AgrusData, mostrou a simplicidade na emissão de uma Cédula de Produto Rural (CPR) digital, abordando todos os passos necessários para sua concretização. Viu-se uma oportunidade, pois o produtor poderá passar a emitir uma CPR para contratar serviços de agricultura digital e tecnificar sua lavoura. A plataforma Bolsa Agro CPR é resultado de um trabalho conjunto da Bolsa com a Seges Agro e entrou no mercado para revolucionar a emissão de CPR’s que, com a tecnologia, saem do papel e passam a ser digitais.

Quem falou sobre a plataforma em uma das apresentações da tarde, foi o consultor da BBM, o engenheiro e professor Carlos Widonsck. “No contexto da agricultura digital, o Bolsa Agro CPR mostrou a importância do financiamento via emissão de uma CPR física digital, principalmente, por ser um instrumento com todo respaldo legal, dentro de um contexto totalmente digital e aprovado por um dos maiores escritórios jurídicos ligado ao agronegócio”, declarou Widonsck.

De acordo com Herlon Oliveira, CEO da AgrusData, a grande busca no atual cenário é entender quais novidades que estão sendo efetivamente utilizadas no processo de digitalização da agricultura e, assim, aproximar cada vez mais a tecnologia da informação ao agro. “Toda essa rede de serviços digitais vai precisar do respaldo de um investimento importante e necessário que é o financiamento do agronegócio, e o Bolsa Agro CPR faz exatamente isso. A plataforma agiliza o manuseamento do título e oferece a capacidade de fazer e refazer cálculos de títulos em tempo real. Não há nenhuma dúvida quanto à utilidade da plataforma”, declarou o CEO.

Tags:
Fonte: Bolsa Brasileira de Mercadorias

0 comentário