Resumo: Coronavírus faz China parar e mercados reagem negativamente

Publicado em 31/01/2020 17:00 2916 exibições

LOGO nalogo

Foi informado o primeiro caso de transmissão de humano a humano do coronavírus nos Estados Unidos, pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças. O caso refere-se a um casal em que a mulher viajou para a China, voltou, foi diagonosticada e transmitiu o vírus para seu marido. Os dois estão sendo monitorados e a confirmação se deu em Illinois.

>> OMS declara surto do coronavírus como caso de emergência internacional de saúde pública

O produtor brasileiro de algodão está atento, mas se mantém positivo em relação aos fatos que dominam o noticiário internacional nos últimos 15 dias, e têm como foco a China. Para a Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), ainda é cedo para arriscar um prognóstico acerca dos efeitos, no mercado de algodão, do fim da guerra comercial entre Estados Unidos e China e também da epidemia de coronavírus. Este último derrubou, por três dias seguidos, os preços da commodity na semana passada. Em 2019, o Brasil alcançou a segunda posição no ranking mundial de países exportadores, e a China foi o destino de 34% do total de algodão nacional embarcado.

>> Trade deal e coronavírus na pauta dos cotonicultores brasileiros

O Ministério da Saúde confirmou o primeiro caso suspeito de coronavírus no país e elevou o nível de atenção para Alerta de Perigo Iminente para a presença do vírus no país. De acordo com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, uma estudante de 22 anos que esteve na China está internada, em Belo Horizonte, em observação. 

>> Ministro confirma primeiro caso suspeito de coronavírus no país

A disseminação do coronavírus na China também está contaminando o desempenho dos mercados agrícolas, na análise do Commerzbank. Segundo o banco, há temores de que a demanda por produtos agrícolas possa ser afetada se muitos chineses evitarem espaços públicos e reduzirem suas compras, visitas a restaurantes e festividades.

>> Avanço do coronavírus na China eleva receio com demanda por agrícolas, diz banco

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) informou que 7.888.768 suínos já foram eliminados em países asiáticos por causa da contaminação com a peste suína africana. O número representa um aumento de 59.501 animais em relação ao levantamento anterior da organização, de 9 de janeiro. 

>> FAO eleva para 7,888 milhões número de animais eliminados por peste suína na Ásia

O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) trouxe seu novo reporte de embarques semanais com números dentro do esperado para a soja e milho e os do trigo, abaixo das expectativas. 

>> USDA: Embarques semanais de soja dos EUA vêm forte, mas dentro das expectativas

Confira as entrevistas exclusivas que foram destaque esta semana:

Epidemia de ferrugem pode colocar em risco a principal commodity brasileira, por Ricardo Arioli

 

Adubação a lanço não ajuda na produtividade da soja e desperdiça o fósforo

 

Modelos começam a indicar possível atuação do La Niña e milho safrinha pode sentir os impactos

 

Mercado do café também sente impacto do Coronavírus e setor aguarda por mais notícias

 

Mercado financeiro analisa risco de uma desaceleração da economia chinesa com o Coronavírus e ativos com maior risco despencam

 

Mercado de suínos em alerta para possíveis impactos do coronavírus

 

Tags:
Por:
Ericson Cunha
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário