O estado de Santa Carina é o segundo maior produtor de arroz no Brasil e a área cultivada na última safra cresceu cerca de 5 mil

Publicado em 03/08/2020 11:28 100 exibições
Considerado o primeiro concurso profissional do mundo, L'Orciolo d'Oro escolheu o azeite Olivas do Sul como o melhor extravirgem do Hemisfério Sul

No ano em que comemora uma década do seu lançamento, o azeite Olivas do Sul, de Cachoeira do Sul (RS), acaba de receber o prêmio de melhor azeite do Hemisfério Sul. A distinção foi anunciada na quarta-feira (29/07), no Concurso L'Orciolo d'Oro realizado em Pésaro, na Itália. A premiação é a mais tradicional do país e uma das mais conceituadas do mundo.

Além das premiações para seus azeites, a Olivas do Sul ainda recebeu o Prêmio Crítico Giuseppe Fontanazza, premiação especial concedida a um empresário inovador da olivicultura no cultivo de azeitonas italianas.  

“Essa é uma das mais importantes premiações do mundo do azeite, e sem dúvida que para nós é um enorme reconhecimento ao nosso trabalho desde o cultivo até a extração do azeite”, destaca Vani Aued, proprietária da Olivas do Sul.

O L'Orciolo d'Oro é primeira competição profissional do mundo dedicada ao azeite extravirgem e, desde 1991, o júri sempre foi composto exclusivamente por provadores profissionais. A edição 2020 do Concurso reuniu três grupos em que as amostras de azeites foram classificadas de acordo com a intensidade do fruto. Os azeites então são classificados em três categorias: Frutado Suave, Frutado Médio e Frutado Intenso, sendo premiados apenas três azeites por categoria. Os exemplares da Olivas do Sul venceram na categoria Frutado Médio, garantindo o primeiro lugar para o Blend Riserva d’Oro e o terceiro lugar para Olivas do Sul – Coratina.

Localizada em Cachoeira do Sul, na Região Central do estado, a Olivas do Sul está comemorando os dez anos de uma data importante: em 2010 foi produzida e comercializada no país a primeira safra de azeite de oliva extravirgem, com azeitonas cultivadas em solo brasileiro.

A produção de 800 litros colocou a empresa como a primeira produtora do Brasil a constar no Flos Olei – catálogo que reúne os melhores 500 azeites do mundo. Hoje, a Olivas do Sul é reconhecida internacionalmente, com mais de 30 prêmios obtidos em concursos nacionais e em países como Espanha, Itália e Estados Unidos. Entre eles, o selo de qualidade Selezione Leone, obtido em 2019 e 2020, na Itália.

A expansão - a empresa também atua na comercialização de mudas e prestação de serviço. O investidor que escolhe a Olivas do Sul como parceira, adquire mudas produzidas sob rigoroso controle varietal e recebe a assessoria de técnicos e engenheiros agrônomos na implantação de novos pomares, orientações para o cultivo e até na produção de azeite. “Colocamos à disposição todo o nosso conhecimento, técnicas inovadoras, frota agrícola e implementos para as diferentes regiões do Rio Grande Sul”, explica José Alberto. Atualmente, além de 27 hectares plantados em Cachoeira do Sul, a Olivas do Sul também possui pomar em Encruzilhada do Sul, na região da Campanha. A área de 100 hectares deve entrar em produção em 2021. A família Aued espera produzir de 12 a 14 mil litros de azeite na próxima safra.

Tags:
Fonte:
Olivas do Sul

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário