Contratos futuros para o boi gordo finalizam a 2ª feira com novas valorizações na Bolsa Brasileira

Publicado em 18/11/2019 17:38
1111 exibições

LOGO nalogo

A Bolsa Brasileira (B3) registrou uma nova paralisação nos negócios do contrato do Boi gordo em função do limite de alta ter sido atingido. No fechamento da sessão desta segunda-feira (18), os principais vencimentos finalizaram com valorizações. O contrato Novembro/19 terminou cotado a R$ 206,35/@ com um ganho de 3,95%, enquanto, o dezembro/19 está precificado a R$ 212,55/@ e teve uma alta de 3,68%. O Janeiro/20 fechou cotado a R$ 213,10/@ e teve um incremento de 3,95%.

Segundo o Consultor em Gerenciamento de Riscos da INTL FCStone, Caio Toledo Godoy, na semana passada esse fato ocorreu e logo em seguida os preços recuaram na sessão da última quinta-feira. “Todos querem comprar, mas ninguém quer vender. Quando essas movimentações são muito fortes e rápidas a bolsa de valores para e esperar o animo acalmar”, comentou em entrevista ao Notícias Agrícolas.

Assista:

>> Mercado Futuro do boi tem nova paralisação de negócios por limite de alta atingido

No aplicativo AgroBrazil, os participantes informaram negócios na região de Teodoro Sampaio/SP de R$ 210,00/@, à vista e com data para o abate para o dia 26 de novembro. No município de Fernandópolis/SP, houve negócios para o boi China a R$ 210,00/@, à vista e com data para o abate no dia 22 de novembro.

No estado do Mato Grosso do Sul, os negócios para a arroba alcançou os R$ 200,00/@, à prazo com dois dias para pagar na região de Maracaju. Na região de Coxim/MS também registrou negócios de R$ 200,00/@, à vista e com data para o abate programada para o dia 22 de novembro.

Para o animal com destino a exportação, os negócios em Ribas do Rio Pardo/MS ficaram próximos de R$ 205,00/@, à prazo com 42 dias para pagar.O Diretor da Famasul, Frederico Stella, confirmou que está ocorrendo negócios nos patamares dos R$ 200,00/@ em função da oferta restrita de animais.

Para saber mais detalhes, confira o aplicativo AgroBrazil AQUI

A Radar Investimentos apontou em seu boletim matinal que as altas dos preços de balcão foram frequentes em São Paulo e na maioria das regiões produtoras do país na semana anterior. Os repasses de preços para a carne no atacado são vigentes e abrem espaço para a indústria pagar valores firmes.  

Confira:

>> Boi: As altas dos preços de balcão foram frequentes em São Paulo, por Radar Investimentos

De um modo geral, o mercado físico do boi gordo reflete, além dos problemas estruturais de oferta, o atraso e a irregularidade no regime de chuvas entre muitas das praças pecuárias importantes do país. “O pico da entressafra, como era previsto, potencializou o atual nível de preços e, se os preços muito elevados pagos pelos consumidores finais não inibirem o consumo interno, existe ainda uma forte probabilidade de se verificarem mais altas, pois dificilmente nas próximas semanas se poderá contar com aumento significativo e sustentável da oferta de gado”, destacou a Informa Economics FNP.

É preciso levar em consideração que alguns pecuaristas estão retraindo as vendas diante das altas expressivas no mercado. “Tem uma redução da oferta de animais, mas está sendo agravada com pecuaristas cautelosos para negociar. Por isso, o boi de R$ 200,00/@ já uma realidade no Brasil e está vindo para ficar por um bom tempo”, informou Godoy ao Notícias Agrícolas.

Todas as praças pesquisadas pela a Scot Consultoria registram valorizações, desde 2004, que a cotação subiu em todas as praças pecuárias, considerando a variação diária. “Destaque para a praça de Goiânia-GO, cuja cotação da arroba subiu 8,9% na comparação dia a dia, e está em R$193,00/@, à vista, bruto, R$192,50/@ à vista, descontando o Senar e R$190,00/@, à vista, livre de impostos”, ressaltou.

Leia mais: 

>> Cotação do boi gordo está em patamares recordes, por Scot Consultoria

Exportações

Nesta segunda-feira, a Secex divulgou o volume exportado de carne bovina in natura na terceira semana de novembro. A média diária embarcada ficou próxima de 6,4 mil toneladas e com um volume total de 63,9 mil toneladas exportadas. “Os últimos dados das exportações confirmam uma desaceleração em relação ao mês anterior. Caso este ritmo persista, o volume das exportações será mais fraco frente out/19 e nov/18”, apontou a Radar Investimentos.

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, viajou até  os Estados Unidos para reabrir o mercado de carne bovina in natura do Brasil. Durante a viagem, Tereza vai se reunir com o secretário de agricultura norte-americano, Sony Perdue, em que deve pedir a reabertura do mercado de carnes do Brasil.

Confira como ficaram as cotações para o Boi Gordo nesta segunda-feira:

>> BOI

Por: Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário