A bovina se consolida como principal carne exportada pelo Brasil

Publicado em 23/07/2020 08:33

Coligidos pelo MAPA, dados da SECEX/ME dão conta de que - da receita cambial de US$8,306 bilhões gerada pelas carnes no 1º semestre de 2020 - quase 97,5% foram propiciadas pelas carnes bovina, suína e de frango.

No caso, a contribuição maior – 47,28% da receita total - veio da carne bovina que, desde o ano passado, vem apresentando desempenho crescente e, até certo ponto, excepcional. Um ano atrás, por exemplo, ocupava entre as três carnes a segunda posição e gerava receita correspondente a 41,9% do total. Agora, no primeiro posto, responde por quase 47,3% do total.

Quem fica para trás com esse avanço é a carne de frango. E não apenas porque apresentou crescimento mínimo no volume embarcado (1,20% de aumento, contra aumento superior a 9% da carne bovina), mas sobretudo porque vem registrando forte retrocesso de preços. Com isso, a participação do produto na receita cambial das carnes recuou de 45,7% há um ano para pouco mais de 37,2% nos seis primeiros meses de 2020.

Por seu turno, a carne suína - sobre quem continuam depositadas as maiores expectativas de exportação frente aos surtos de peste suína africana – registra a melhor evolução entre as três. Assim, o volume embarcado no semestre aumentou quase 37%, enquanto a receita cambial apresenta evolução de 52%. É verdade que, ultimamente, tem ocorrido ligeiro arrefecimento nos preços. Mesmo assim, a participação do produto, de pouco mais de 9% no primeiro semestre do ano passado, se encontra agora muito próxima dos 13%.

Tags:
Fonte:
AviSite

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário