Café: Nova York fecha em alta com recompras técnicas; mercado interno não acompanha

Publicado em 28/10/2014 16:39 e atualizado em 29/10/2014 08:47 253 exibições

A Bolsa de Nova York (ICE Futures US) para o café arábica fechou em alta nesta terça-feira (28) em um movimento de recompras técnicas. O vencimento dezembro/14 registrou 192,35 cents de dólar por libra peso com valorização de 145 pontos, o março/15 anotou 196,65 cents/lb com alta de 150 pontos. O maio/15 encerrou a sessão cotado a 199,00 cents/lb com avanço de 145 pontos e o contrato com vencimento mais distante, julho/15, foi o único que ficou acima dos US$ 2 com 201,00 cents/lb e alta de 150 pontos.

Durante a sessão desta terça as cotações ficaram no campo negativo durante boa parte do dia ampliando as perdas de ontem quando o dólar subiu 2,68% sobre o real, maior avanço em quase três anos e fechou a 2,5229 reais na venda, após a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). A questão climática também impulsionou o sobe e desce nas cotações.

Apesar dos preços também ficarem no positivo e negativo durante a sessão de hoje, as oscilações foram curtas. "Os operadores internacionais estão processando ainda as últimas informações sobre as chuvas no cinturão produtivo brasileiro para a partir deste ponto, definir ou não, novas estratégias de curto e médio prazos", diz o analista de mercado da Maros Corretora, Marcus Magalhães.

De acordo com o analista, o suporte de 190,00 cents/lb na posição dezembro/14 deve ser respeitado e consolidado visto que o mercado já precificou as recentes chuvas nas cidades produtoras.

"A sensação reinante é de que os envolvidos já têm a convicção de que as chuvas presenciadas em passado recente, nem de longe tiveram forças, para reverter todo o estresse hídrico, existente hoje, nas regiões produtoras. É possível que tenhamos em curto espaço de tempo à frente, a possibilidade de voltarmos a ver o campo positivo nos terminais internacionais", afirma Magalhães.

Mercado interno

De acordo com o analista, o lado interno esteve atento as informações do mercado financeiro ontem com as eleições. Mas ainda realiza poucos negócios. "A sensação de entressafra, em função da fraca liquidez se perpetua. O setor produtivo não se intimida com as recentes baixas e o rebaixamento generalizado dos preços vigentes e assim, deixam as praças de comercialização, dentro de um grande vazio mercadológico", afirma.

O Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6 registrou alta na segunda-feira (27) e está cotado a R$ 446,78 a saca de 60 kg com valorização de 0,13%.

Na maior parte das praças os preços registraram pouca variação. O tipo cereja descascado teve maior valor de negociação na cidade de Franca-MG e está cotado a R$ 540,00 a saca de 60 kg. O tipo 4/5 de café arábica registrou preço mais alto na cidade de Guaxupé-MG mesmo com a baixa de 0,95% e está cotado a R$ 520,00 a saca.

Tipo 4/5 fecha em alta na BM&F

As cotações do café arábica tipo 4/5 registraram alta na sessão de hoje na BM&F Bovespa. O vencimento dezembro/14 encerrou o dia com US$ 221,25 a saca de 60 kg e elevação de 1,03%, o março/15 anotou US$ 228,50 e alta de 0,66% e o setembro/15 registrou avanço de 0,63% e US$ 240,50 a saca. O tipo 6/7 não teve negócios durante a sessão.

Robusta registra alta em Londres

As cotações do café robusta na Bolsa Internacional de Finanças e Futuros de Londres (Liffe) fecharam em alta nesta terça-feira. O contrato novembro/14 está cotado a US$ 2.024,00 por tonelada com alta de US$ 12 por tonelada e o janeiro/15 teve US$ 2.028,00 por tonelada com valorização de US$ 11 por tonelada.

Veja as cotações completas de café nesta terça-feira (28).

Tags:
Por:
Jhonatas Simião
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário