Café: Após leve alta pela manhã, Bolsa de Nova York volta a cair nesta 4ª feira em ajustes e atenta a colheita no Brasil

Publicado em 25/05/2016 12:48
64 exibições

As cotações futuras do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) voltaram ao campo negativo nesta tarde de quarta-feira (25), após iniciarem o dia com leve alta. O mercado busca direcionamento oscilando em estreitas margens atento ao avanço da colheita no Brasil e ao financeiro. No entanto, com essa nova baixa, o mercado já completa a terceira sessão seguida no vermelho, ainda que os preços continuem próximos de US$ 1,25 por libra-peso.

Por volta das 12h34, o vencimento julho/16 anotava 121,55 cents/lb e o setembro/16 registrava 123,55 cents/lb, ambos com queda de 25 pontos. Já o dezembro/16 tinha 126,40 cents/lb com 15 pontos de recuo, enquanto o março/17 anotava 129,00 cents/lb com 25 pontos de desvalorização.

Apesar dos preços externos encerrarem o dia em baixa ontem, o analista da Maros Corretora, Marcus Magalhães, considerou o fechamento praticamente estável e sem indicar tendência no curto prazo. "Os investidores globais continuam na defensiva à espera de fatos novos para daí sim, recolocar suas garras mercadológicas outra vez nos terminais internacionais", afirma.

O câmbio tem repercutido bastante sobre as cotações nos últimos dias. No entanto, nesta quarta-feira, não teve força para dar suporte aos preços. Às 11h40, a moeda norte-americana caía 0,081%, a R$ 3,5726 na venda. Com o dólar mais baixo em relação ao real, as exportações da commodity brasileira perdem competitividade, em compensação, os preços externos tendem subir.

Segundo a agência de notícias Reuters, o Brasil tem apresentado "uma plantação de boa qualidade", e isso repercute negativamente sobre os preços. Além disso, sites internacionais também têm alertado para a fraqueza técnica do mercado. Após os vencimentos mais distantes testarem a casa de US$ 1,35/lb, eles parecem ter encontrado sustentação nos últimos dias em cerca de US$ 1,25/lb.

No mercado interno, os negócios com café não ganham ritmo. Os produtores estão atentos aos trabalhos de colheita e aguardam melhores patamares para retornar às praças de comercialização. O feriado de "Corpus Christi" nesta semana também contribui para a lentidão no Brasil.

Na terça-feira (24), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 454,25 com queda de 0,18%.

» Clique e veja as cotações completas de café

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário