Café: Produtores têm prejuízos com chuva de granizo no Sul de MG e SP; tempo continua instável durante toda a semana

Publicado em 04/10/2016 11:59 e atualizado em 04/10/2016 16:35
2579 exibições

A previsão de chuvas fortes no cinturão produtivo de café para esta semana se confirmou já nesta segunda-feira (3) com o registro de granizo em pelo menos quatro cidades do Sul de Minas Gerais e também municípios do interior de São Paulo, em uma faixa de aproximadamente 3500 metros. De acordo com imagens enviadas pelos internautas do Notícias Agrícolas e reprodução nas redes sociais, a condição climática, inclusive, atingiu lavouras de café da safra 2017/18 e gerou prejuízos para os cafeicultores. (Veja fotos mais abaixo)

Segundo informações reportadas pelo site G1-Sul de Minas, os danos com as chuvas de granizo aconteceram principalmente nas cidades de Cabo Verde (MG), Pratápolis (MG) e Muzambinho (MG). Produtores relataram que as cidades de Campestre (MG), Alterosa (MG), São Pedro da União (MG) e Bom Jesus da Penha (MG) também tiveram chuvas fortes. Já em São Paulo, os municípios de São Sebastião da Grama (SP), São José do Rio Pardo (SP), Vargem Grande do Sul (SP), Divinolândia (SP) e Caconde (SP), foram os mais afetados.

De acordo com o cafeicultor José Geraldo Gomes, diversas lavouras de café na região de Alterosa (MG) foram afetadas pelas chuvas de granizo na segunda-feira. "O estrago foi terrível. Com o granizo e os ventos fortes, minha lavoura teve perdas de muitas folhas e isso impacta a futura safra. Além disso, os botões florais também caíram e agora temos que esperar pra ver se dá pra segurar alguma coisa", afirma. Poucos produtores na região possuem seguro de suas plantações.

» Em Alterosa (MG), ocorrência de granizo traz prejuízos aos cafeicultores

Normalmente, as chuvas de granizo atingem áreas isoladas, como foi o caso, e os prejuízos são pontuais. No entanto, essas fortes precipitações vieram em um momento delicado para as lavouras, uma vez que elas estão próximas de receber a principal florada. Com isso, as preocupações dos produtores só aumentam. A safra 2017/18 do Brasil já deve ser de bienalidade baixa para a maioria das regiões produtoras do país.

Segundo o engenheiro agrônomo da Fundação Procafé, Marcelo Jordão Filho, na região da Mogiana Paulista, as chuvas na segunda-feira foram de 25 a 45 milímetros e os prejuízos dos cafeicultores por lá também foram isolados. Ainda assim, essa condição climática foi bem mais forte do que as vistas nos últimos meses. "Agora, é recomendado que o produtor que teve as plantações afetadas utilize fungicida protetivo à base de cobre nas próximas 48 horas. Isso ajuda nas lesões causadas pelas chuvas e reduz a proliferação de fungos e bactérias", diz.

Previsão do tempo

De acordo com mapas climáticos, a semana deve continuar com chuvas fortes sobre o cinturão produtivo de café do Brasil. O Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) aponta que entre hoje (4) e quarta-feira (5) choverá mais de 40 milímetros no Sul de Minas Gerais e Cerrado Mineiro e entre 20 e 30 milímetros no Espírito Santo, Alta Mogiana e em parte do Sul da Bahia. No Paraná, Oeste de São Paulo e Baixa Mogiana, a chuva deve ser mais fraca.

» Acompanhe as imagens de cinco satélites em tempo real

Chuva de granizo na segunda-feira em Pratápolis (MG) - Reprodução: Redes Sociais

Chuva de granizo na segunda-feira (3) em Pratápolis (MG) - Reprodução: Redes Sociais

Chuva de granizo na segunda-feira em Pratápolis (MG) - Reprodução: Redes Sociais

Chuva de granizo na segunda-feira (3) em Pratápolis (MG) - Reprodução: Redes Sociais

Chuva de granizo na segunda-feira em Muzambinho (MG) - Reprodução: Redes Sociais

Chuva de granizo na segunda-feira (3) em Muzambinho (MG) - Reprodução: Redes Sociais

Chuva de granizo na segunda-feira em Guaxupé (MG) - Foto Henrique Palma Neto

Chuva de granizo na segunda-feira (3) em Guaxupé (MG) - Foto Henrique Palma Neto

Chuvas de granizo em Monte Belo (MG). Imagens do produtor Marcílio Barbosa de Lima

Chuvas de granizo em Monte Belo (MG). Imagens do produtor Marcílio Barbosa de Lima

Chuvas de granizo em Monte Belo (MG). Imagens do produtor Marcílio Barbosa de Lima

Chuvas de granizo em Monte Belo (MG). Imagens do produtor Marcílio Barbosa de Lima

Chuvas de granizo em Monte Belo (MG). Imagens do produtor Marcílio Barbosa de Lima

Chuvas de granizo em Monte Belo (MG). Imagens do produtor Marcílio Barbosa de Lima

Cafézais atingindos pelas chuvas de granizo na região do Sul de Minas Gerais - Reprodução: Redes Sociais

Cafézais atingindos pelas chuvas de granizo na região do Sul de Minas Gerais - Reprodução: Redes Sociais

Cafézais atingindos pelas chuvas de granizo na região do Sul de Minas Gerais - Reprodução: Redes Sociais

Cafézais atingindos pelas chuvas de granizo na região do Sul de Minas Gerais - Reprodução: Redes Sociais


Chuvas de granizo em São Sebastião da Grama MG

 

Chuvas de granizo na região Sul de Minas Gerais

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Arlindo Pontremolez Varalta Ibirarema - SP

    Agricultura é pra quem tem fé e coragem.. Nao é para qualquer um!! Vc ja viu banqueiro nessa atividade?? Nao ne!! Então é porque dá mais dor de cabeça que lucro!!
    Melhor mesmo era haver sido politico do PT nos ultimos 12 anos, mas já que perdemos o bonde, o negocio e pegar no batente e levantar o cafezal!!
    As contas o banco gente vai ter de postergar!! A gente PAGA depois, afinal os únicos que nao precisam pagar depois sao os políticos, mas é quase igual!! Olhem so!! .
    Roubam , fazem de conta que devolvem tudo para o dr Moro, ficam com 90% depositados ou escondidos em alguma paizinho desses como Bolivia, Equador, Cuba, Venezuela e PEGA depois !!
    Igual a nós agricultores... perdemos tudo e PAGAMOS depois ...!! Quase igual né ???!! (PS.: Desabafar faz bem pro coração!!).

    1
    • CARLO MELONISAO PAULO - SP

      Agricultura e' um estilo de vida

      3
    • CARLO MELONISAO PAULO - SP

      Arlindo alem de fe' e coragem o agricultor precisa ter hoje e a cada dia mais ,CONHECIMENTO, PLANEJAMENTO E DISCIPLINA ADMINISTRATIVA-----Vejo pessoas trabalhando lado a lado ,, umas ganham muito dinheiro outras ficam devendo e as vezes perdem quase tudo-----

      0
    • CARLO MELONISAO PAULO - SP

      Os que ganham dinheiro, geralmente tem filhos formados em agronomia, a roça e' subdividida em talhoes e as analises adubaçao e tratos sao feitos de forma planejada---compram insumos com antecedencia com recursos proprios e a preços negociados---A relaçao maquina/area permite passar herbicida em 50 alqueires por dia----sao sempre alegres e dificilmente choram----Entao existe uma direçao que pode e deve ser trilhada---

      1
    • ARLINDO PONTREMOLEZ VARALTAIBIRAREMA - SP

      Entendo Carlos a tua posição em quanto a tecnologia e administacao !! O que eu comentava era a destruição dos cafezais com recentes chuvas de granizo a que dizimou muitas fazendas!! Concordo em genero e grau em quanto a tecnologia ..agricultura e como medicina, as inovações vao numa rapidez incrível , chega a ficar difícil estar a tento de udo que se descobre a cada dia!! So que contra fenómenos da natureza nao existe capacitación !! Melhor mesmo e ser politico !! Grande abraco.

      0
    • CARLO MELONISAO PAULO - SP

      Lamentavelmente a agricultura esta' sujeita a esses imprevistos e nestes casos a fe' e a coragem sao realmente fundamentais para continuar no ramo-Essas coisas acontecem tambem no resto do planeta porem a unica diferença e' que aqui o governo e' totalmente ausente.

      0