OIC: Escassez de Robusta leva à maior alta de 21 meses no mercado

Publicado em 10/11/2016 13:20 138 exibições

Em outubro a alta dos preços do café foi significativa, pois as preocupações com a oferta dos Robustas não se desfizeram. A média mensal do indicativo composto da OIC atingiu seu nível mais alto de 21 meses, de 142,68 centavos de dólar dos EUA por libra-peso, e o indicativo dos Robustas, seu nível mais alto de dois anos.

Outro fator que ajudou a alavancar o mercado foi a especulação sobre a próxima safra brasileira de 2017/18, embora ainda seja muito cedo para tirar conclusões. O total das exportações de 2015/16 revelou uma contração final de 0,7%, pois, em volume, o aumento das exportações dos Arábicas foi superado por uma redução dos embarques dos Robustas.

Com a continuação da recente recuperação dos preços, em outubro a média mensal do indicativo composto da OIC foi a mais alta que se registrava desde janeiro de 2015. O preço diário subiu continuamente, passando de 136,17 a 150 centavos, sua maior alta mensal desde março de 2016.

O mercado foi muito influenciado pelas preocupações com a oferta dos Robustas, que prosseguiram, e pela crescente especulação sobre o tamanho da próxima safra brasileira de 2017/18, um ano de baixa no ciclo produtivo bienal dos Arábicas do país. O real brasileiro também ganhou valor em relação ao dólar dos EUA, alcançando seu desempenho mais forte de mais de um ano. Isso ajudou a sustentar o mercado.

Leia a notícia na íntegra no site da OIC

Fonte:
OIC

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário