Café: Bolsa de Nova York opera com volatilidade nesta 3ª feira, diante de oscilações do dólar no Brasil

Publicado em 22/11/2016 12:10 93 exibições

Nesta terça-feira (22), as cotações futuras para o café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) passaram a reverter os ganhos da manhã e operam com volatilidade nos principais vencimentos. Nos últimos dias, o mercado tem buscado direcionamento, diante da falta de novidades no quadro fundamental e também sob influência do financeiro.

Por volta das 12h55, em Brasília, o contrato março/17 anotava recuo de 60 pontos e cotado a 162,70 cents/lb. Já mario/17 registrava desvalorização de 65 pontos e negócios a 164,95 cents/lb, enquanto que julho/17 operava a 167,25 cents/lb, após as baixas 40 pontos. O contrato setembro/17 passou a ser cotado a 169,45 cents/lb, com perdas de 15 pontos.

Informações reportadas pelo analista da Safras & Mercado, Gil Carlos Barabach, apontam que nos próximos dias o mercado de café deve continuar seguindo as informações de câmbio e deve seguir repercutindo os dados das eleições nos Estados Unidos, após a vitória de Donald Trump.  Além disto, chuvas no cinturão produtivo no Brasil e a entrada da safra de café robusta em países produtores da América Central e Colômbia também devem contribuir para a formação de preços.

No Brasil, o dólar revertia as baixas dos últimos dias, o que acabou novamente influenciando os preços em Nova York. Às 13h00, a moeda norte-americana era cotada a R$ 3,355 na venda, com recuo de 0,08%. Segundo informações da agência de notícias Reuters, o dólar seguia informações de petróleo e registravam oscilações.

Além disto, nesta semana é comemorado o feriado de Dia de Ação de Graças na próxima quinta-feira, o que deve trazer certa lentidão ao mercado nos próximos dias, já que é data é de grande importância nos Estados Unidos. O cenário também é pode trazer lentidão na comercialização no Brasil, visto que produtores seguem segurando vendas à espera de preços mais vantajosos.

No mercado físico, por volta das 10h00, o tipo 6 duro era cotado a R$ 560,00 pela saca de 60 quilos em Espírito Santo do Pinhal (SP), assim como no fechamento anterior. Em Guaxupé (MG), a negociação era mantida em R$ 566,00 pela saca e em Poços de Caldas (MG) a R$ 545,00 pela saca.

Na segunda-feira (22), o Indicador CEPEA/ESALQ do arábica tipo 6, bebida dura para melhor, teve a saca de 60 kg cotada a R$ 556,05 com recuo de 1,99%.

No cenário climático, os principais institutos de meteorologia apontam para precipitações fortes na região da Mogiana, em Minas Gerais e Espírito Santo por pelo menos os próximos três dias. Já Bahia, Paraná e oeste de São Paulo podem registrar um período de seca e temperaturas elevadas.

» Clique e veja as cotações completas de café

Por:
Sandy Quintans
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário