Café: Mercado encerra 6ª feira com poucas movimentações; Março/19 encerra a semana abaixo de 100 cents/lbp

Publicado em 07/02/2020 17:00 224 exibições

LOGO nalogo

O mercado futuro do café arábica encerrou a última sessão da semana com altas técnicas na Bolsa de Nova York (ICE Future US). Após uma semana marcada com movimentações de recuperação, os principais contratos registraram altas de até 20 pontos. 

Março/20 registrou alta de 20 pontos, cotado a 98,35 cents/lbp, maio/20 teve valorização de 15 pontos, valendo 100,50 cents/lbp, julho/20 registrou a mesma valorização, negociado por 102,70 cents/lbp e setembro/20 encerrou a semana com alta de 10 pontos, cotado a 104,80 cents/lbp. 

De acordo com Fernando Maximiliano - Analista de Café – INTL FCStone, desde o início do ano os preços de café entraram em uma sequência de quedas e vários fatores têm influenciado as operações em Nova York. "O mercado já está precificando a próxima safra, que é esperado que seja uma grande safra", afirma. 

Veja a entrevista completa: 

>>> Café: Mercado espera por novidades, já de olho na safra 2020/21 e NY tende a operar sem grandes movimentações nos próximos dias

No ponto de vista internacional, informações sobre o fim da colheita no Vietnã - pressionando os preços também auxiliaram as baixas. E no ponto técnico, os relatórios mostram uma redução nos contratos e também a valorização do dólar, que acaba impactando diretamente nos preços em Nova York. 

"Um fator negativo para o café arábica na sexta-feira foi a fraqueza do real brasileiro. O real na sexta-feira caiu -0,75% em relação ao dólar e registrou um novo recorde de 4,3225 reais / USD. Um real mais fraco incentiva a venda de exportação pelos produtores de café do Brasil", destacou o site internacional Barchart em sua análise diária. 

Diante do cenário, tanto o mercado internacional quanto mercado físico brasileiro têm tido dias travados, sem muitos negócios sendo fechados. Para o analista, dois fatores influenciariam altas nos preços, o primeiro seria uma recuperação do real e o segundo, seria a safra brasileira confirmar que a produção pode ser abaixo das estimativas do último mês. 

O mercado físico acompanhou o exterior e encerrou a semana com leves variações nesta sexta-feira (7). 

O tipo 6 duro teve alta nas principais praças produtoras do país. Em Guaxupé/MG a valorização foi de 1,09%, cotado por R$ 465,00. Poços de Caldas/MG registrou alta de 0,44%, valendo R$ 456,00. Patrocínio/MG registrou alta de 2,20%, negociado por R$ 465,00. Araguarí/MG manteve a estabilidade por R$ 470,00 e Varginha/MG também não registrou variações, mantendo o valor de R$ 480,00.

O tipo cereja descascado teve alta de 1%, cotado a R$ 505,00. Poços de Caldas/MG registrou alta de 0,38%, por R$ 522,00. Patrocínio/MG teve valorização de 1,96%, cotado a R$ 520,00. Varginha/MG manteve a estabilidade por R$ 500,00.

O tipo 4/5 teve alta de 0,43%, estabelecendo os valores por R$ 466,00. Varginha/MG manteve a estabilidade por R$ 485,00 e Franca/SP também não registrou variações, mantendo o valor de R$ 470,00. 

>> Veja mais cotações aqui

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário