Bolsa de Nova York tem dia tranquilo e mantém altas para o café

Publicado em 23/06/2020 16:34 e atualizado em 23/06/2020 23:55 455 exibições

LOGO nalogo

As cotações do mercado futuro do café arábica finalizaram a terça-feira (23) com altas técnicas na Bolsa de Nova York (ICE Future US). A desvalorização do dólar manteve os patamares positivos para o mercado futuro. 

Julho/20 teve alta de 30 pontos, valendo 96,25 cents/lbp, setembro/20 registrou alta de 20 pontos, valendo 98,20 cents/lbp, dezembro/20 registrou alta de 20 pontos, negociado por 100,40 cents/lbp e março/21 teve alta de 10 pontos, valendo 102,40 cents/lbp.

"A força do real em relação ao dólar na terça-feira alimentou a cobertura curta no futuro do café arábica", destacou o site internacional Barchart em sua análise diária. Ainda de acordo com a publicação, uma posição extremamente curta de recursos pode adicionar combustível a qualquer manifestação de cobertura curta e é otimista para os preços do café arábica. 

Segundo a agência de notícias Reuters, o dólar à vista cedeu 2,26%, a 5,1531 reais na venda. É a maior queda percentual diária desde 8 de junho (-2,66%) e o menor patamar desde 15 de junho (5,1421 reais). "Fechando na mínima em mais de uma semana, em movimento que capturou novo dia de apetite por risco no mundo após dados de atividade melhores que o esperado no exterior e declarações favoráveis ao acordo comercial EUA-China", afirmou a Reuters. 

As condições de seca em Minas Gerais, a maior região produtora de café arábica do Brasil, podem acelerar o ritmo da colheita de café no Brasil. O avanço da colheita pode resultar em uma pressão para os preços no exterior nos próximos dias. 

Já no Brasil, o mercado físico acompanhou a queda do dólar para o café tipo 6 duro e finalizou com baixas nas principais regiões produtoras do país. 

O tipo 6 duro teve queda de 1% em Guaxupé/MG, valendo R$ 497,00. Poços de Caldas/MG registrou baixa de 2%, sendo negociado por R$ 490,00 - os mesmos valores foram registrados em Patrocínio/MG. Campos Gerais/MG registrou queda de 1,04%, negociado por R$ 478,00. Varginha/MG manteve a estabilidade por R$ 495,00.

Já o tipo cereja descascado finalizou o pregão com valorização nas principais regiões produtoras do país. 

Em Guaxupé/MG a valorização foi de 1,24%, valendo R$ 570,00. Poços de Caldas/MG registrou valorização de 0,85%, negociado por R$ 590,00, Patrocínio/MG teve alta de 0,92%, valendo R$ 550,00 e Varginha/MG registrou alta de 0,93%, negociado por R$ 545,00. Campos Gerais/MG manteve a estabilidade por R$ 541,00.

>>> Veja mais cotações aqui

 

Tags:
Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário