Café: Com fundamentos sólidos, café volta a subir em Nova York nesta 5ª feira

Publicado em 08/07/2021 17:02
Analista destaca que volatilidade deve se manter no mercado, mas clima no BR deve sustentar cotações

Logotipo Notícias Agrícolas

O mercado futuro do café arábica encerrou o pregão desta quinta-feira (8) com valorização para os principais contratos na Bolsa de Nova York (ICE Future US). "Os preços do café registraram ganhos moderados na quinta-feira, à medida que consolidam as perdas recentes", destacou a análise internacional do site Barchart. 

Setembro/21 teve alta de 230 pontos, negociado por 152,25 cents/lbp, dezembro/21 teve valorização de 220 pontos, cotado a 155,15 cents/lbp, março/22 registrou alta de 215 pontos, valendo 157,75 cents/lbp e maio/22 tinha alta de 210 pontos, valendo 159,05 cents/lbp. 

De acordo com Eduardo Carvalhaes a recuperação nos preços ainda refletem o cenário de preocupação quanto ao tamanho da safra brasileira. O especialista afirma ainda que a volatilidade deve se manter nos próximos dias, mas que os fundamentos seguem sólidos para uma valorização na Bolsa de Nova York. 

"Percentualmente a commoditie que menos caiu na terça-feira foi o café e vai continuar balançando muito, conforme as informações do dia e quem opera em Bolsa olha só o curto prazo", comenta. 

Na Bolsa de Londres, o café tipo conilon também encerrou no positivo. Setembro/21 teve alta de US$ 5 por tonelada, valendo US$ 1707, novembro/21 teve alta de US$ 2 por tonelada, cotado por US$ 1696, janeiro/22 teve valorização de US$ 2 por tonelada, negociado por US$ 1690 e março/22 encerrou com alta de US$ 4 por tonelada, cotado a US$ 1680.

No Brasil, o mercado físico acompanhou o exterior e também teve um dia valorização nas principais praças comercializadoras do país. 

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve alta de 3,03% em Patrocínio/MG, negociado por R$ 850,00, Guaxupé/MG teve alta de 0,58%, valendo R$ 867,00, Poços de Caldas/MG teve alta de 0,71%, valendo R$ 848,00, Varginha/MG registrou valorização de 1,72%, valendo R$ 887,00, Campos Gerais/MG teve alta de 0,58%, valendo R$ 864,00 e Franca/SP teve alta de 0,58%, negociado por R$ 860,00.

O tipo cereja descascado teve alta de 2,92% em Patrocínio/MG, negociado por R$ 880,00, Guaxupé/MG teve alta de 0,55%, valendo R$ 920,00, Poços de Caldas/MG teve alta de 0,69%, negociado por R$ 878,00, Varginha/MG teve alta de 1,65%, valendo R$ 925,00 e Campos Gerais/MG teve alta de 0,54%, valendo R$ 924,00.

Colheita atrasada 

A colheita de café do Brasil avançou seis pontos percentuais na última semana, atingindo 54% do total esperado para a temporada 2021/22, mas mantém um atraso ante a média histórica para a época, informou nesta quinta-feira a consultoria Safras & Mercado.

Considerando a estimativa de produção da consultoria, o Brasil já havia colhido 30,45 milhões de sacas até a última terça-feira.

Na mesma época do ano passado, produtores tinham colhido 56% de uma safra recorde. A média dos últimos cinco anos para o período é de 58%.

Leia Mais:

+ Colheita de café do Brasil passa da metade, mas tem atraso ante média, diz Safras

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário