Café: Arábica e conilon têm mais um dia de valorização com suporte de clima e Covid no Vietnã

Publicado em 25/08/2021 16:57

Logotipo Notícias Agrícolas

O mercado futuro do café arábica encerrou as cotações desta quarta-feira (25) com valorização técnica para os principais contratos. As cotações chegaram a subir mais de 100 pontos, mas os ganhos foram limitados na reta final do pregão. 

Dezembro/21 teve alta de 60 pontos, valendo 186,35 cents/lbp, março/22 teve valorização de 60 pontos, negociado por 186,35 cents/lbp, maio/22 teve alta de 70 pontos, valendo 190,05 cents/lbp e julho/22 teve alta de 70 pontos, valendo 190,65 cents/lbp.

"Está aumentando as preocupações com a safra de café do Brasil depois que a Somar Meteorologia previu temperaturas acima da média no mês que vem para as regiões de cultivo de café do Brasil, o que pode prejudicar ainda mais os cafeeiros do Brasil", destacou a análise do site internacional Barchart. 

Apesar das previsões meteorológicas indicarem a possibilidade de chuva em algumas áreas do parque cafeeiro nos próximos dias, aqui no Brasil, analistas destacam que a situação ainda é de fato muito preocupante, considerando uma chuva sem continuidade neste momento, apesar de levar alívio, também pode prejudicar de alguma forma a florada da safra 22.

Na Bolsa de Londres, o café tipo conilon também encerrou com valorização. Novembro/21 teve alta de US$ 2 por tonelada, valendod US$ 1973, janeiro/22 teve alta de US$ 11 por tonelada, valendo US$ 1941, março/22 teve alta de US$ 18 por tonelada, cotado a US$ 1914 e maio/22 registrou valorização de US$ 23 por tonelada, valendo US$ 1901.

No caso do conilon, os preços ainda têm suporte na preocupação com a oferta do Vietnã, maior produtor do grão. " O primeiro-ministro do Vietnã reforçou as restrições à pandemia e enviou soldados às ruas da cidade de Ho Chi Minh e de outras províncias vizinhas para impor restrições à pandemia que exigem que as pessoas não saiam de suas casas", volta a destacar o Barchart. 

No Brasil, o mercado físico registrou valorização em algumas das principais praças de comercialização do país. 

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve alta de 0,47% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 1.077,00, Poços de Caldas/MG teve alta de 0,97%, negociado por R$ 1.040,00, Varginha/MG teve alta de 1,20%, valendo R$ 1.1000,00. Patrocínio/MG manteve a estabilidade por R$ 1.090,00, Araguarí/MG por R$ 1.080,00, Campos Gerais/MG por R$ 1.067,00 e Franca/SP por 1.080,00.

O tipo cereja descascado teve alta de 0,45% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 1.128,00, Poços de Caldas/MG teve alta de 0,87%, valendo R$ 1.160,00 e Varginha/MG registrou alta de 1,31%, cotado a R$ 1.160,00. Patrocínio/MG manteve a estabilidade por R$ 1.130,00 e Campos Gerais/MG por R$ 1.127,00. 
 

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário