Tempo: Geadas marcam final de semana no Centro-Sul do país, mas temperaturas começam a subir

Publicado em 13/08/2018 10:30
1316 exibições

LOGO nalogo

O frio tomou conta da maior parte da região Centro-Sul do país e geadas foram registradas em diversas localidades. Até o momento, no entanto, não há informações de danos em lavouras. Neste início de semana, as temperaturas voltam a subir, mas podem voltar a cair novamente no meio da semana.

No sábado (11), as cinco menores temperaturas registradas pelo Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) ficaram abaixo de zero. General Carneiro (PR) registrou -2,8°C, Laranjeiras do Sul (PR) anotou -0,4°C, Monte Verde (MG) teve mínima de -0,3°C, São Mateus do Sul (PR) registrou -0,2°C e São Joaquim (SC) teve -0,1°C.

Na semana passada, o forte frio na região Centro-Sul, que foi causado pela presença de um ciclone extratropical entre a costa da região Sul e Uruguai junto com a caracterização de uma forte massa de ar frio de origem polar, chegou a provocar neve em pontos isolados das serras catarinense e gaúcha.

Veja o mapa com a previsão de temperatura mínima para até 72 horas (12/08 a 15/08) em todo o Brasil:

Mapa com a previsão de temperatura mínima para até 72 horas (12/08 a 15/08) em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Essa condição, no entanto, já começa a perder forças e a semana começa com grande amplitude térmica nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. "Em algumas cidades desses estados, a amplitude neste domingo ficou acima dos 20°C, ou seja, a diferença entre a temperatura mínima registrada logo cedo e a máxima da tarde foi maior do que 20°C", disse a Climatempo.

Isso ocorreu, segundo a empresa meteorológica, porque o ar frio e seco de origem polar, que deixou as madrugadas geladas no Centro-sul nos últimos dias, também ajudou a secar ainda mais o ar nestas regiões. "Agora, esta massa de ar seco está em aquecimento e favorece a elevação da temperatura durante a tarde. No entanto, com o ar muito seco e a ausência de nuvens, o frio permanece intenso na madrugada".

A amplitude deve permanecer pelo menos até terça-feira (14). Na quarta-feira (15), a umidade já tende a aumentar e não permite uma queda tão grande de temperatura durante à noite. Segundo o modelo Cosmo do Inmet, o frio deve retornar ao Centro-Sul do país neste mesmo período, mas as temperaturas não caem tanto como antes.

Registro de geada em Nova Resende (MG) neste sábado (11) - Foto: Reprodução/ Redes Sociais Registro de geada em Nova Resende (MG) neste sábado (11) - Foto: Reprodução/ Redes Sociais Registro de geada em Nova Resende (MG) neste sábado (11) - Foto: Reprodução/ Redes SociaisRegistro de geada em Nova Resende (MG) neste sábado (11) - Foto: Reprodução/ Redes Sociais Neve nesta quinta-feira em Urupema (SC) - Foto: Gabriela Machado/ Reprodução Redes Sociais Neve nesta quinta-feira em Urubici (SC) - Foto: Fernando Keiser/ Reprodução ClimatempoNeve nesta quinta-feira em Urubici (SC) - Foto: Fernando Keiser/ Reprodução Climatempo

Veja o mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 72 horas (12/08 a 15/08) em todo o Brasil:

Mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 72 horas (12/08 a 15/08) em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Para os próximos dias, de acordo com Morgana Almeida, chefe do Centro de Análise e Previsão do Tempo do Inmet, entre os dias 10 e 18 de agosto há uma tendência de condição mais úmida na região Central do país e seca na região Sul. Entre 18 e 29, chuvas mais significativas no Sul, Sudeste e região Central. Essa previsão, no entanto, ainda precisa ser confirmada por ser de longo prazo.

Leia mais:
» Clima seco e frio para os próximos dias no centro-sul do país e previsão de geada em áreas do Sul, Sudeste e Sul do MS

Ainda nesta segunda-feira, segundo o Inmet, é esperada baixa umidade no Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rondônia, São Paulo e Tocantins.

» Clique e veja mais informações na página de Clima e acompanhe cinco satélites em tempo real

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário