Previsão do Tempo: Cinturão produtor do Brasil central terá chuvas pelo menos até 1ª quinzena de março

Publicado em 28/02/2019 11:14
1238 exibições

Imagem de satélite de todo o Brasil nesta quinta-feira (28) - Fonte: Inmet
Imagem de satélite de todo o Brasil nesta quinta-feira (28) - Fonte: Inmet

O mês de fevereiro está terminando com uma condição marcada por mais instabilidades. A umidade favoreceu o desenvolvimento das lavouras de soja e milho do Brasil central, além do café e cana no Sudeste. As chuvas devem seguir pelo menos até a primeira quinzena de março.

Segundo o modelo Cosmo do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), áreas centrais do Brasil terão chuvas de até 150 milímetros acumulados nos próximos 7 dias. Estados produtores de grãos como Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás terão altos volumes.

Imagens enviadas por produtores ao Notícias Agrícolas e postadas em redes sociais mostram as chuvas em cidades produtoras do país, como Tapurah (MT). Em área rural da cidade, um caminhão foi engolido pela erosão em uma estrada rural (veja imagens abaixo).

Chuvas em lavouras de Tapurah (MT). Registro de Jonas Amalfi Olivi Chuvas em lavouras de Tapurah (MT). Registro de Jonas Amalfi Olivi Chuvas em lavouras de Tapurah (MT). Registro de Jonas Amalfi Olivi Chuvas em lavouras de Tapurah (MT). Registro de Jonas Amalfi OliviChuvas em lavouras de Tapurah (MT). Registro de Jonas Amalfi Olivi Chuvas em Tapurah (MT) - Foto: Reprodução/Redes sociais Chuvas em Tapurah (MT) - Foto: Reprodução/Redes sociais

Enquanto as chuvas se concentram sobre áreas do Centro-Norte do Brasil, em áreas mais ao Sul e no litoral nordestino, a previsão é de uma condição mais firme. Nessas localidades, segundo o modelo, as precipitações devem ficar em níveis praticamente zerados.

Veja o mapa com a precipitação acumulada nos próximos 7 dias no Brasil:

Mapa com a precipitação acumulada nos próximos 7 dias no Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

"As chuvas intensas continuam se concentrando no Centro-Norte do Brasil, nestes próximos 5 dias, enquanto que o Extremo Sul do país, todo o Paraguai e toda a Argentina passa por um cenário árido", destacou a consultoria ARC Mercosul (AgResource) com base na convergência de modelos meteorológicos.

Veja o mapa com a previsão de chuvas acumuladas do modelo GFS de 4 até 9 de março:

Mapa com a previsão de chuvas acumuladas do modelo GFS de 4 até 9 de março - Fonte: ARC Mercosul (AgResource)
Fonte: ARC Mercosul (AgResource)

Em uma previsão mais estendida, a tendência do modelo americano é de que as chuvas sobre áreas centrais do Brasil sigam pelo menos até a primeira quinzena de março. As precipitações, inclusive, ainda podem ser fortes como ocorreu em algumas áreas nos últimos dias.

"A tendência é de que a chuva em áreas centrais do Brasil se estenda até a primeira quinzena de março. Elas podem até ser fortes em algumas áreas, mas para a agricultura não são esperados danos. A preocupação é para o Rio de Janeiro e São Paulo", disse Mamedes Luiz Melo, meteorologista do Inmet.

A ARC Mercosul (AgResource) ressalta que as chuvas dos próximos dias em áreas mais centrais do país devem manter a umidade do solo em áreas produtoras. Neste momento, algumas áreas de soja ainda não começaram a colheita e as plantações devem ter melhores condições.

Veja o mapa de precipitação acumulada nos últimos 3 dias em todo o país:

Mapa de precipitação acumulada nos últimos 3 dias em todo o país - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Em janeiro, a safra de soja do Brasil foi afetada pelas condições climáticas, mas o milho apresenta melhor situação com o retorno das precipitações em fevereiro. "Até o momento, não há preocupações agressivas para o milho de safrinha brasileiro", destaca a consultoria.

Um corredor de umidade tem favorecido as chuvas sobre a maior parte da faixa central do Brasil. A partir do dia 7 de março, uma frente fria chega ao Rio Grande do Sul e avança para áreas do Brasil central, aumentando ainda mais as instabilidades já presentes na região.

Veja o mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 28 de fevereiro até 16 de março:

Mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 28 de fevereiro até 16 de março - Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA
Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA

De acordo com o mapa de previsão estendida do centro de previsão da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, na sigla em inglês), no período de 28 de fevereiro até 08 de março, chuvas volumosas se concentram sobre a maior parte do país. Áreas do Sul, Sudeste e Nordeste têm menos precipitações.

De 08 de março até 16 de março, as precipitações aumentam ainda mais e seguem concentradas sobre a maior parte do Centro-Norte do país. Localidades do Nordeste, incluindo Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia), além de áreas do Sul do país seguirão com tempo mais firme e poucos acumulados.

Veja o mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 174 horas (01/03 a 07/03) em todo o Brasil:

Mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 174 horas (01/03 a 07/03) em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Para esta quinta-feira, segundo o modelo número do Inmet, a previsão ainda é de chuvas sobre áreas centrais do país, mas com condição intensa sobre localidades do Sudeste. Há alerta de chuvas intensas e acumulados em áreas de Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo.

Veja o mapa das áreas com alerta nesta 5ª feira:

Mapa das áreas com alerta nesta 5ª feira - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

» Clique e veja mais informações a página de Clima e acompanhe cinco satélites em tempo real

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário