Tempo: Alerta de tempestades nesta 4ª, com chances de granizo, em áreas do RS, MS e SP; chuvas seguem sobre a BR-163

Publicado em 06/03/2019 11:29 e atualizado em 06/03/2019 16:25
1491 exibições

Imagem de satélite de todo o Brasil nesta quarta-feira (06) - Fonte: Inmet
Imagem de satélite de todo o Brasil nesta quarta-feira (06) - Fonte: Inmet

LOGO nalogo

Instabilidades seguem nesta quarta-feira (06) sobre a maior parte do Brasil. No entanto, o alerta de condição de atenção durante o dia, vai para áreas do Sul, Centro-Oeste e Sudeste do país, com chances de tempestades que vem com altos volumes, ventos e granizo.

"O ar muito quente sobre o Sul do Brasil, a presença de uma frente fria no litoral gaúcho e de uma área de baixa pressão atmosférica entre o norte do Argentina e o Paraguai geram nuvens carregadas sobre os três estados da Região Sul do Brasil", informa a Climatempo.

Em áreas mais centrais do país, há a presença de uma área de alta pressão. Segundo o modelo Cosmo do Inmet, instabilidades seguirão sobre a maior parte do Brasil, com destaque para volumes altos e moderados em áreas centrais, pelo menos até o início da próxima semana.

Veja o mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 174 horas (07/03 a 13/03) em todo o Brasil:

Mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 174 horas (07/03 a 13/03) em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Em quase toda a faixa Oeste do Rio Grande do Sul, o alerta nesta quarta-feira é de chuvas entre 30 e 60 milímetros por hora ou 50 e 100 mm/dia, ventos intensos (60-100 Km/h), e queda de granizo. Há risco de corte de energia, estragos em plantações, queda de árvores e de alagamentos.

Veja o mapa das áreas com alerta de tempestade nesta 4ª feira:

Mapa das áreas com alerta de tempestade nesta 4ª feira - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Aviso para as áreas: Campanha, Serra Do Sudeste, Depressão Central, Planalto Médio, Missões, Alto Uruguai

Produtores estão atentos com as chuvas dos últimos dias na região Sul do Brasil, inclusive com casos de paralisação momentânea da colheita da soja no Paraná. Segundo o Deral (Departamento de Economia Rural) do estado, a colheita estava em 51% até o dia 25 de fevereiro.

Nessa última atualização, o órgão rural do estado do Paraná também aponta que o plantio do milho safrinha estava em 73%, enquanto que a colheita da 1ª safra atingia 32% da área plantada. As chuvas dos últimos dias contribuem para o desenvolvimento do cereal plantado em safrinha.

Leia mais:
» Depois da seca, agora é a chuva que prejudica lavouras no Paraná

"No Brasil, chuvas regulares são dispersas por todo o país, estabelecendo bons níveis de umidade do solo para a segunda safra no país", destacou em relatório a ARC Mercosul (AgResource). A consultoria estima uma produção total de milho (primeira e segunda safra) de 93 milhões de toneladas.

Veja o mapa de precipitação acumulada dos últimos 3 dias no Brasil:

Mapa de precipitação acumulada dos últimos 3 dias no Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Dados de precipitação acumulada do Inmet apontam algumas chuvas em áreas da região Sul do Brasil. No entanto, os cinco maiores acumulados do país ontem (05) foram registrados em Salinópolis (PA): 103,4 mm, Sidrolândia (MS): 89,8 mm, Caxias (MA): 66,0 mm, Sorriso (MT): 63,8 mm e Alto Paraíso de Goiás (GO): 58,0 mm.

Em áreas das regiões Centro-Oeste e Sudeste, as chuvas também acontecem. Há alerta de tempestade, mais amenas do que no Sul, em áreas de Mato Grosso do Sul e de São Paulo, conforme avisos do Inmet. Ainda assim, podem ocorrer estragos em plantações e na cidade.

"Chuva entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia, ventos intensos (40-60 Km/h), e queda de granizo. Baixo risco de corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de galhos de árvores e de alagamentos", diz o instituto brasileiro sobre a previsão para Mato Grosso do Sul e São Paulo.

Veja o mapa das áreas com alerta de tempestade nesta 4ª feira:

Mapa das áreas com alerta de tempestade nesta 4ª feira - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Aviso para as áreas: Leste Sul-Mato-Grossense, Sul E Sudoeste Sul-Mato-Grossense, Pantanal Sul-Mato-Grossense, Centro Norte Sul-Mato-Grossense

Veja o mapa das áreas com alerta de tempestade nesta 4ª feira:

Mapa das áreas com alerta de tempestade nesta 4ª feira - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Aviso para as áreas: Campinas, Bauru/Araraquara/Piracicaba, Itapetininga, Ribeirao Preto, Araçatuba/São José Do Rio Preto, Sorocaba/Brangança Paulista, Vale Do Paraíba/Litoral Norte, Metropolitana De Sao Paulo, Litoral Sul/Baixada Santista/Vale Do Ribeira, Presidente Prudente/Marília/Assis, Serra Da Mantiqueira

Chuvas seguem sobre a BR-163

Sol entre nuvens em Novo Progresso (PA) - Foto: Gelson Dillvo
Sol entre nuvens em Novo Progresso (PA) - Foto: Gelson Dillvo

A previsão do tempo aponta a continuidade das chuvas sobre trechos da BR-163 que estão com problemas de atoleiro. No entanto, as precipitações, segundo o modelo Cosmo do Inmet, serão de fraca a moderada intensidade. Poderão ter momentos de sol entre nuvens.

Clique nas cidades abaixo e veja a previsão do tempo detalhada para os próximos dias:

Novo Progresso (PA)

Nova Santa Helena (MT)

Guarantã do Norte (MT)

Previsão estendida de chuvas para o Brasil

De acordo com o mapa de previsão estendida do centro de previsão da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, na sigla em inglês), no período de 06 até 14 de março, as chuvas caem sobre a maior parte do Brasil, com exceção de algumas áreas do Nordeste e sertão nordestino.

De 14 de março até 22 de março, as precipitações se concentram sobre áreas do Centro-Norte do Brasil, mas também ocorrem em alguns pontos do Sudeste. Áreas da região Sul, Centro-Oeste e Nordeste terão uma condição mais seca no período. Esse mapa de tendência pode sofrer mudanças.

Veja o mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 06 de março até 22 de março:

Mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 06 de março até 22 de março - Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA
Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA

» Clique e veja mais informações a página de Clima e acompanhe cinco satélites em tempo real

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário