Tempo: Instabilidades aumentam sobre o Nordeste com ZCIT e chuvas podem ser fortes nesta 4ª

Publicado em 24/04/2019 10:20 e atualizado em 24/04/2019 11:37
865 exibições

Imagem de satélite de todo o Brasil nesta quarta-feira (24) - Fonte: Inmet
Imagem de satélite de todo o Brasil nesta quarta-feira (24) - Fonte: Inmet

Instabilidades voltaram a se concentrar mais sobre a porção Centro-Norte do país nesta quarta-feira (24) após passagens de chuva por algumas áreas do Sul. Com as nebulosidades mais expressivas sobre o Norte e Nordeste do país, conforme mostram imagens de satélite, chuvas fortes podem ocorrer ao longo do dia.

"Áreas de instabilidade associadas à presença da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) devem provocar mais chuva sobre o litoral do Nordeste nesta quarta-feira (24). Até em parte do interior, as nuvens carregadas vão ganhar um reforço e há risco de chuva forte", destacou a Climatempo sobre a condição.

Conforme reportado por produtores nos últimos dias, a falta de chuvas em áreas do Paraná prejudica o desenvolvimento da safrinha de milho e, em Goiás, as nebulosidades prejudicavam o desenvolvimento do cereal. No Nordeste, no entanto, não há relatos de danos e a colheita da soja caminha para o final.

Veja o mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 93 horas (25/04 a 27/04) em todo o Brasil:

Mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 93 horas (25/04 a 27/04) em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Veja o mapa com a previsão de precipitação do GFS para os próximos 3 dias no Brasil:

Mapa com a previsão de precipitação do GFS para os próximos 3 dias no Brasil - Fonte: COLA Mapa com a previsão de precipitação do GFS para os próximos 3 dias no Brasil - Fonte: COLA Mapa com a previsão de precipitação do GFS para os próximos 3 dias no Brasil - Fonte: COLA
Fonte: COLA

Com as fortes instabilidades sobre a região Nordeste do país, o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) emitiu alerta de chuvas fortes para estados da região, incluindo pontos isolados do Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia). Os avisos valem para a manhã desta quarta-feira, mas podem seguir ao longo do dia.

Em áreas do Ceará e Piauí, o alerta é de perigo potencial com precipitações intensas. "Chuva entre 20 a 30 mm/h ou até 50 mm/dia. Baixo risco de alagamentos e pequenos deslizamentos, em cidades com tais áreas de risco", destacou o instituto meteorológico brasileiro.

Veja o mapa das áreas com alerta de chuvas intensas nesta 4ª feira:

Mapa das áreas com alerta de chuvas intensas nesta 4ª feira - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Aviso para as áreas: Norte Piauiense, Norte Cearense, Noroeste Cearense, Metropolitana De Fortaleza, Jaguaribe Cearense

Já mais ao Leste da região Nordeste, o aviso é de perigo potencial com acumulados de chuva por alguns estados. "Chuva entre 20 a 30 mm/h ou até 50 mm/dia. Baixo risco de alagamentos e pequenos deslizamentos, em cidades com tais áreas de risco", reportou o Inmet.

Veja o mapa das áreas com alerta de acumulado de chuva nesta 4ª feira:

Mapa das áreas com alerta de acumulado de chuva nesta 4ª feira - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Aviso para as áreas: Metropolitana De Recife, Agreste Pernambucano, Mata Pernambucana, Sertao Alagoano, Leste Alagoano, Agreste Alagoano, Leste Sergipano, Agreste Sergipano, Sertao Sergipano

Apesar do risco com chuvas fortes mais em áreas do litoral, precipitações também podem ser registradas em outras localidades. "Municípios do agreste e sertão do Rio Grande do Norte e da Paraíba também estão no risco de chuva forte nesta quarta-feira. A circulação de ventos na alta atmosfera vai reforçar a instabilidade no interior dos estados", destacou a Climatempo.

Por outro lado, o interior da Bahia e agreste de Pernambuco devem continuar secos. "Uma massa seca mantém o tempo ensolarado, sem chuva e ainda vai influenciar o tempo por mais alguns dias. O ar seco se expande mais e o centro-sul do Piauí também vai ficar sem chuva a partir de quinta-feira (25)", disse a empresa meteorológica.

Veja o mapa de precipitação acumulada dos próximos 7 dias no Brasil:

Mapa de precipitação acumulada dos próximos 7 dias no Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

O modelo Cosmo, com a precipitação acumulada para os próximos sete dias, aponta altos volumes sobre áreas da região Sul do Brasil no período, além de pontos isolados com acumulados expressivos em áreas mais Norte e Nordeste do país. Nesse período, uma condição mais seca é vista sobre quase todo o Brasil central e áreas do sertão.

Segundo a consultoria ARC Mercosul (AgResource), na América do Sul, "as condições climáticas nos próximos dias seguem bastante favoráveis ao final da safra na Argentina e ao desenvolvimento da safrinha no Brasil, o que reforça a perspectiva de altas produtividades". Até o momento, os relatos de problemas são pontuais.

As precipitações acumuladas nas últimas 24 horas em todo o Brasil ficaram mais concentradas sobre a faixa Centro-Norte do país e mais ao Oeste. Os cinco maiores acumulados em todo o país ontem (23) ocorreram em Conceição do Araguaia (PA): 64,7 mm, Vilhena (RO): 51,4 mm, Edeia (GO): 50,0 mm, Silva Jardim (RJ): 47,2 mm e Brasnorte (MT): 47,0 mm.

Veja o mapa das áreas com precipitação acumulada nas últimas 24 horas:

Mapa das áreas com precipitação acumulada nas últimas 24 horas - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Previsão estendida de chuvas para o Brasil

De acordo com o mapa de previsão estendida do centro de previsão da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, na sigla em inglês), no período de 24 até 02 de maio, as chuvas mais volumosas caem sobre áreas da faixa Centro-Norte do país, ficam irregulares em pontos centrais e voltam a aumentar no Sul.

De 02 de maio até 10 de maio, as precipitações ainda se concentram sobre áreas mais ao extremo Norte do país, mas voltam a ser vistas de forma irregular e em menores volumes sobre a maior parte do Brasil, diferente do período anterior. Áreas do Sul e Centro-Oeste passam a ter maiores acumulados.

Veja o mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 24 de abril até 10 de maio:

Mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 24 de abril até 10 de maio - Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA
Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA

Milho safrinha na Fazenda Água Azul em Tupaciguara (MG). Envido do produtor Celso Vale.
Milho safrinha na Fazenda Água Azul em Tupaciguara (MG). Envido do produtor Celso Vale.

Soja em Fernandópolis (SP). Envio de Braian Oliveira
Soja em Fernandópolis (SP). Envio de Braian Oliveira​

Lavoura de feijão preto de Devanir Manica em Espigão Alto do Iguaçu assistidas pela Terracereais. Envio de Rodrigo Leandro Guzzo.
Lavoura de feijão preto de Devanir Manica em Espigão Alto do Iguaçu assistidas pela Terracereais. Envio de Rodrigo Leandro Guzzo.

Área de aveia em cima de milheto garantindo uma ótima palhada para a próxima safra de soja no Espigão Alto do Iguaçu com assistência da Terracereais. Envio de Rodrigo Leandro Guzzo.
Área de aveia em cima de milheto garantindo uma ótima palhada para a próxima safra de soja no Espigão Alto do Iguaçu com assistência da Terracereais. Envio de Rodrigo Leandro Guzzo.

Soja TMG 7063 São Domingos (SC). Envio de Rudinei Geremia
Soja TMG 7063 São Domingos (SC). Envio de Rudinei Geremia

Envie sua foto ou vídeo! Fale com a gente pelo WhatsApp (19) 99767-0241

» Clique e veja mais informações a página de Clima e acompanhe cinco satélites em tempo real

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícia Agrícolas

Nenhum comentário